Coronavírus

Covid-19 em Portugal: novos casos, internamentos e mortos descem mas Rt subiu

Covid-19 em Portugal: novos casos, internamentos e mortos descem mas Rt subiu
Horacio Villalobos/Getty Imagens
Todos os indicadores dão conta de uma tendência decrescente a nível nacional, exceto nas ilhas.

O relatório semanal da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado esta sexta-feira indica que a tendência se mantém, ou seja, todos os indicadores continuam a diminuir. Entre os dias 9 e 15 deste mês, Portugal registou 15.214 novos casos - menos 4.382 em relação à semana anterior.

No mesmo sentido encontramos os dados relativos a número de internamentos, incluindo em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI), e de óbitos. No início desta semana estavam hospitalizadas 559 pessoas (menos nove), das quais 39 em UCI (menos quatro). Quanto a mortes, há a lamentar mais 43 óbitos (menos 20 do que na semana anterior).

Destaque, porém, para o índice de transmissibilidade (Rt) que esta semana voltou a registar um subida ligeira, situando-se em 0,92 - na semana passada era de 0,89.

Por regiões, Lisboa e Vale do Tejo foi a que reportou mais novos casos (5.244), seguindo-se o Norte (3.964), a região Centro (2.878) e mais distantes o Algarve (969), Alentejo (676) e as ilhas dos Açores (783) e da Madeira (700). Em comparação com a semana anterior, o número de novos contágios foi em todas as regiões inferior.

O mesmo podemos observar no que diz respeito ao número de óbitos, diminui esta semana em todas as regiões. Já nos internamentos, o destaque, de acordo com o relatório da DGS, vai para o Alentejo e Algarve que em relação à semana anterior viram aumentar o número de doentes internados.

Ilhas são a exceção

"A epidemia manteve uma incidência elevada, com tendência decrescente", conclui a DGS e o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) no relatório de monitorização da situação epidemiológica também divulgado hoje.

"O número de novos casos de infeção por 100 mil habitantes, acumulado nos últimos sete dias, foi de 148 casos, com tendência decrescente a nível nacional (...) exceto as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira"

A linhagem BA.5 da variante Ómicron "continua a ser claramente dominante em Portugal, apresentando uma frequência relativa estimada de 94,5%". Já a mortalidade específica por covid-19 "apresenta uma tendência decrescente", fixando em 10,3 óbitos em 14 dias por um milhão de habitantes - inferior aos 12,6 óbitos da semana passada.

Últimas Notícias
Mais Vistos