Alterações Climáticas

"Acordo histórico" na UE para acabar com veículos com motor de combustão até 2035

"Acordo histórico" na UE para acabar com veículos com motor de combustão até 2035
Carlos Sanchez Pereyra
Para atingir os objetivos climáticos do continente, em particular a neutralidade carbónica no horizonte 2050.

A União Europeia (UE) decidiu na quinta-feira acabar com os veículos com motor de combustão até 2035, graças ao acordo entre o Parlamento Europeu e os Estados membros sobre esta regulamentação emblemática para os objetivos climáticos europeus.

"Decisão histórica da UE para o clima", escreveu na rede social Twitter o eurodeputado francês Pascal Canfin, do grupo Renew Europe, presidente da comissão Ambiente do Parlamento Europeu, ao fim de algumas horas de negociações.

O vice-presidente da Comissão, com o pelouro do Ambiente, Frans Timmermans, declarou ser um acordo que "envia um sinal forte à indústria e aos consumidores: a Europa virou para a mobilidade sem emissões".

O texto aprovado, baseado em uma proposta da Comissão de julho de 2021, prevê a redução a zero das emissões de dióxido de carbono das viaturas novas na Europa a partir de 2035.

Isto corresponde à paragem de facto das vendas de viaturas e veículos utilitários ligeiros novos a gasolina ou gasóleo na UE nesta data, bem como de híbridos (combustível-elétrico), em proveito dos veículos 100% elétricos.

Apesar de o automóvel, principal modo de deslocação dos europeus, representar um pouco menos de 5% das emissões totais de dióxido de carbono na UE, a nova regulamentação deve contribuir para atingir os objetivos climáticos do continente, em particular a neutralidade carbónica no horizonte 2050.

Objetivo 55 - o plano da UE para uma transição ecológica

Este foi o primeiro acordo sobre um texto do pacote climático europeu (Objetivo 55 - Fit for 55), destinado a reduzir em pelo menos 55% até 2030, com referência a 1990, as emissões de gases com efeito de estufa da UE.

Indústria automovóvel quer alcançar emissões zero em 2035

A Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis (ACEA) exortou quinta-feira os políticos europeus a acelerar a implantação das condições para tornar possível a mobilidade com emissões zero, já que "não há tempo a perder".

"Esta decisão de longo alcance não tem precedentes", disse o presidente da ACEA, Oliver Zipse, também presidente executivo da alemã BMW, em comunicado.

E prosseguiu: "não há tempo a perder, após o acordo para proibir a venda de novos carros e carinhas com motor de combustão até 2035".

Loading...
Últimas Notícias