Alterações Climáticas

Mais de 50 estudantes bloqueiam escola António Arroio, em Lisboa

Um grupo de alunos da escola secundária António Arroio colou-se às portas da escola, bloqueando a entrada, em protesto pelo fim dos combustíveis fósseis, e houve estudantes em protesto no telhado.
Um grupo de alunos da escola secundária António Arroio colou-se às portas da escola, bloqueando a entrada, em protesto pelo fim dos combustíveis fósseis, e houve estudantes em protesto no telhado.
RODRIGO ANTUNES

Em protesto contra as alterações climáticas alguns alunos estão colados às portas e portões da escola e outros subiram ao telhado.

Mais de 50 alunos estão esta quinta-feira a bloquear todas as entradas da escola artística António Arroio, em Lisboa.

Tudo indica que não haverá aulas nesta escola secundária de Lisboa, numa altura em que alunos estão colados ao portão e outros subiram ao telhado a protestar.

Os ativistas exigem o fim dos combustíveis fósseis e a demissão do ministro da Economia e do Mar, António Costa Silva, por já ter sido “CEO de uma petrolífera”, explica Alice Gato do movimento “Fim ao Fóssil: Ocupa!”

O objetivo deste movimento é “ocupar até vencer”, afirma Alice Gato. A ativista diz que o que está em cima da mesa é o futuro desta geração e “nada mais nada menos do que a continuação da civilização humana”.

Para além da demissão de António Costa Silva, exigem também a elaboração de um plano alternativo aos combustíveis fósseis que não possa ser revogado.

Estes alunos estão a dormir neste local há três dias e Leonor Pêra, também do movimento “Fim ao Fóssil: Ocupa!”, quando questionada se alguma coisa mudou desde o início do protesto, responde: “o espírito das pessoas” e a “voz”, que está “muito mais potente que no primeiro dia”.

Reconhece que cerca de metade dos professores desta escola estão solidários com a causa e no geral os alunos estão do lado do movimento.

Os estudantes prometem não desmobilizar e manter os bloqueios que se vem a repetir desde o início da semana. Outras escolas de Lisboa já foram também ocupadas, como o Liceu Camões, e também quatro universidades.

No sábado à tarde, haverá uma manifestação no Campo Pequeno em Lisboa.

Últimas Notícias
Mais Vistos