Alterações Climáticas

Ativistas do movimento "Fim ao Fóssil" ocupam Ordem dos Contabilistas

Ativistas do movimento "Fim ao Fóssil" ocupam Ordem dos Contabilistas
PEDRO NUNES

Depois de entrarem na Ordem dos Contabilistas, os ativistas pelo clima seguiram para o Liceu Camões.

Os ativistas do movimento “Fim ao Fóssil: Ocupa!” ocuparam este sábado à tarde a Ordem dos Contabilistas em Lisboa, mas acabaram por ser retirados pela polícia. Neste momento, o protesto continua em frente ao Liceu Camões, em Lisboa. Cerca de 30 organizações estão a participar na manifestação, onde é exigida a demissão do ministro da Economia, António Costa e Silva.

Inicialmente, a marcha tinha como destino final o Instituto Superior Técnico, mas foi dada a indicação para ser desviada para o Liceu Camões. No protesto de hoje estão presentes os alunos que foram detidos, esta sexta-feira à noite, pelas autoridades na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, após uma ordem de despejo.

Para segunda-feira está a ser organizada uma manifestação a partir das 08:00 horas no Campus de Justiça para apoiar os estudantes que foram detidos e que vão ser presentes a juiz.

Loading...

Movimento "Fim ao Fóssil" ocupam Ordem dos Contabilistas

A manifestação agendada tinha arrancado há cerca de cinco minutos, no Campo Pequeno, quando os ativistas entraram dentro do edifício da Ordem dos Contabilistas onde estaria o ministro da Economia a dar uma conferência. No entanto, António Costa Silva já negou que estivesse no edifício.

No exterior, na Avenida Defensores de Chaves, centenas de manifestantes cantavam "Fora, fora Costa Silva".

Duas unidades das forças de segurança entraram dentro do prédio, estando os manifestantes a serem retirados, alguns deles arrastados pelas forças de segurança.

Uma das ativistas presentes na manifestação explica que terão entrado cerca de 30 pessoas no edifício e não planeavam desmobilizar.

"Não vamos sair daqui enquanto ele [ministro da Economia] não sair", sublinhavam.

Passado este momento de tensão, a marcha seguiu o percurso planeado e os ativistas reuniram-se junto ao Largo D. Estefânia.

Estava marcada para este sábado uma marcha pelo clima, às 14:00, no Campo Pequeno, Lisboa, organizada pela coligação "Unir Contra o Fracasso Climático", da qual fazem parte o Climáximo, DiEM25, Greve Climática Estudantil - Lisboa, Sciaena, Scientist Rebellion Portugal, Último Recurso, UMAR - União de Mulheres Alternativa e Resposta e a Zero - Associação Sistema Terrestre Sustentável.

Desde segunda-feira, o movimento Greve Climática Estudantil Lisboa iniciou um protesto que incluiu a ocupação de seis escolas e universidades de Lisboa, iniciativa que visa exigir o fim aos combustíveis fósseis até 2030 e a demissão do ministro da Economia e do Mar.

As ocupações coincidem com a Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas (COP27), que decorre desde domingo em Sharm el-Sheikh, no Egito, até ao próximo dia 18.

Artigo atualizado às 20:21 horas.

Últimas Notícias