Crise Energética

Rejeitada a impugnação dos serviços mínimos fixados pelo Governo

Lisboa

MIGUEL A. LOPES

O tribunal terá considerado que não há motivo para contrariar os serviços mínimos.

A providência cautelar que os sindicatos dos motoristas interpuseram contra os serviços mínimos foi rejeitada, foi anunciado hoje pelo Governo em conferência de imprensa.

O tribunal terá considerado que não há motivo para contrariar os serviços mínimos estabelecidos pelo Executivo.

O Governo afirmou-se esta quarta-feira pronto para declarar estado de emergência energética, uma declaração que prevê a adoção de medidas obrigatórias, para fazer face à greve dos motoristas que tem início marcado para segunda-feira, dia 12.

Esta quarta-feira, em conferência de imprensa, o Executivo avançou ainda com as percentagens para os serviços mínimos: entre 50% e 100%, nos abastecimentos para clientes finais e nos abastecimentos prioritários, respetivamente.

  • O que resta do Titanic?
    2:12