Daesh

Duas mulheres e seis crianças de famílias jihadistas repatriadas para os Estados Unidos

As autoridades têm alertado para a situação humanitária no campo de Al-Hol, onde vivem perto de 74.000 pessoas, segundo a ONU.

Ali Hashisho

De acordo com as autoridades curdas na Síria, o pedido de repatriamento foi feito pelo Governo norte-americano.

As autoridades curdas na Síria entregaram aos Estados Unidos duas norte-americanas e seis crianças de famílias ligadas ao Daesh, anunciou hoje um porta-voz da administração local.

As mulheres e as crianças encontravam-se no campo de deslocados de Al-Hol, no nordeste sírio, onde estão detidos milhares de estrangeiros ligados ao Daesh, precisou Kamal Akef em declarações à agência France-Presse, adiantando que o repatriamento ocorreu hoje.

"A pedido do governo norte-americano (...) duas mulheres norte-americanas e seis crianças foram repatriadas para os Estados Unidos", indicou Akef num comunicado, que não revela a identidade dos envolvidos.

A iniciativa ocorre dois dias depois do repatriamento de cinco órfãos noruegueses, também de famílias ligadas ao grupo 'jihadista', e uma semana após a entrega de 148 mulheres e crianças uzbeques.

As autoridades têm alertado para a situação humanitária no campo de Al-Hol, onde vivem perto de 74.000 pessoas, segundo a ONU, e há vários meses que as autoridades turcas pedem o repatriamento das mulheres e das crianças estrangeiras.

Os combatentes curdos e árabes das Forças Democráticas Sírias proclamaram a 23 de março o fim do designado califado do Daesh, após terem ocupado o último feudo dos 'jihadistas' no leste da Síria, numa ofensiva apoiada pela coligação internacional conduzida pelos Estados Unidos.

Lusa.