Eleições Legislativas

Estenose carotídea: o que é, quais os sintomas e como se trata?

11.01.2022 13:41

O secretário-geral do Partido Comunista Português (PCP), Jerónimo de Sousa, durante uma sessão pública da Coligação Democrática Unitária (CDU), no Centro Olga Cadaval, em Sintra, 09 de janeiro de 2022. ANTÓNIO PEDRO SANTOS/LUSA

A poucos dias do arranque da campanha eleitoral, houve uma baixa de peso: Jerónimo de Sousa. O secretário-geral do PCP vai ser submetido a uma intervenção cirúrgica urgente.

O secretário-geral do Partido Comunista Português (PCP), Jerónimo de Sousa, vai ser submetido a uma operação de urgência da estenose carotídea. A SIC Notícias conversou com a médica Joana Ferreira, especialista em cirurgia vascular, para saber mais sobre esta doença.

A poucos dias do arranque da campanha eleitoral, houve uma baixa de peso. O secretário-geral do PCP estará ausente nos próximos dias. “No seguimento de exames médicos e de uma avaliação clínica multidisciplinar foi apurada a necessidade de Jerónimo de Sousa ser submetido a uma intervenção cirúrgica urgente da estenose carotídea (à carótida interna esquerda), que não pode ser adiada para depois das eleições“, pode ler-se na nota emitida esta terça-feira pelo partido.

A questão que se coloca é: o que é uma estenose carotídea? A médica Joana Ferreira, especialista em cirurgia vascular, explica que se trata de um “aperto” provocado por “acumulação de placas de gordura” nas artérias carótidas (ocorre mais frequentemente na carótida interna). As artérias carótidas localizam-se no pescoço, quer do lado direito, quer do esquerdo, e dividem-se na artéria carótida externa e na artéria carótida interna. 

Estas últimas têm uma importante função: “fornecem sangue ao cérebro“, e é, aliás, à carótida interna esquerda que Jerónimo de Sousa, de 74 anos, será operado.

A cirurgia, explica a especialista, acontece em situações em que “o aperto é muito grande, é superior a 70%”, ou quando é inferior mas “há queixas dos doentes ou sintomas de AVC (Acidente Vascular Cerebral) ou AIT (Ataque Isquémico Transitório)”.

E riscos há? “Qualquer cirurgia não está isenta de riscos. Esta tem um risco intermédio. [Após a operação], estes doentes são vigiados em unidades especiais, semelhantes às de Unidades Cuidados Intensivos (UCI)” e “há o risco de enfarte do miocárdio no pós-operatório”. Ainda assim, sublinha a médica Joana Ferreira, “o doente tem mais benefício em ser operado do que em não ser”.

Quanto ao procedimento cirúrgico passa por um “corte no pescoço, por localizar as artérias, remover o aperto, e fechar a artéria”. Sendo que, na artéria alvo de intervenção “é muito, muito pouco provável” que volte a ter problemas. O que pode acontecer no futuro é o doente vir a “precisar de intervenção cirúrgica do outro lado, na outra artéria”.

Na nota divulgada pelo PCP, prevê-se o regresso de Jerónimo de Sousa à campanha cerca de dez dias após a cirurgia, ou seja, a 23 de janeiro (sete dias antes da ida às urnas). Estará o secretário-geral comunista em condições? “Ao fim de dois, três dias [da cirurgia], muitos doentes têm alta, apesar de ser uma intervenção delicada com a tecnologia que temos hoje e correndo bem, vão para casa” e podem retomar a sua vida normal.

Mas, no regresso, poderá Jerónimo de Sousa participar em ações de campanha? Caminhar, discursar? Sim, pode, garante a médica especialista em cirurgia vascular.

Marcelo telefonou, Costa, Catarina e Rui deixam mensagens no Twitter

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, falou por telefone com o secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, após saber que será submetido a uma intervenção cirúrgica urgente, e deseja-lhe rápida recuperação.

“Ao tomar conhecimento da intervenção cirúrgica urgente a que Jerónimo de Sousa terá de se submeter, o Presidente da República falou telefonicamente com o secretário-geral do Partido Comunista Português, desejando que tudo corra bem e que possa ter uma rápida e boa recuperação, regressando logo que possível à sua importante atividade política e partidária”, lê-se numa nota publicada no site da Presidência da República.

Na sua página no Twitter, a coordenadora do Bloco de Esquerda deseja “uma rápida recuperação a Jerónimo de Sousa” e diz esperar “vê-lo em breve na campanha”.

António Costa revelou, também no Twitter, que já transmitiu “os votos de melhoras e de uma pronta recuperação” a Jerónimo de Sousa. “É, obviamente, um momento triste quando o líder de um partido importante, como é o PCP, está impedido de prosseguir a campanha eleitoral por motivos de saúde“, destaca o líder socialista.

Rui Tavares, do Livre, desejou ao “caro Jerónimo, que se restabeleça prontamente e bem“, vincando que “cá continuaremos a contar consigo para os grandes debates de que precisa o país”.

Últimas Notícias