Eleições Legislativas

Bloco de Esquerda acredita que “direita não passará”

27.01.2022 08:11

A coordenadora Nacional do Bloco de Esquerda (BE), Catarina Martins (D), acompanhada pela cabeça de lista por Almada, Joana Mortágua (C-D), durante um comício no âmbito de uma ação de campanha para as próximas eleições legislativas 2022, em Almada, 26 de janeiro de 2022. A 30 de janeiro mais de 10 milhões de eleitores residentes em Portugal e no estrangeiro constam dos cadernos eleitorais para a escolha dos 230 deputados à Assembleia da República. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

A coordenadora do BE está convencida que haverá uma maioria de esquerda no Parlamento.

O Bloco de Esquerda está convencido de que independentemente da vitória de qualquer partido nas eleições, vai haver uma maioria de esquerda no Parlamento. Num comício em Almada, Joana Mortágua junta-se à campanha para dizer que o BE não viabilizará a direita no Governo.

A coordenadora do BE, Catarina Martins, defendeu que “qualquer que seja o partido mais votado no domingo” haverá uma maioria de esquerda no Parlamento, apelando ao voto das gerações mais jovens.

“O PS já disse que sem maioria absoluta quererá dialogar. Está por saber se esse diálogo será com o PSD ou com o BE”, disse, num discurso que decorreu a pouco mais de dois quilómetros de onde, pela mesma hora, se realizava o comício dos socialistas com António Costa, na Sociedade Filarmónica União Artística Piedense, também em Almada.

Por isso, Catarina Martins insistiu numa tónica que tem usado nos seus discursos.

“Quem quer um entendimento à esquerda, quem quer uma maioria política que traduza a maioria da sociedade e derrote a direita e o seu regresso ao passado, já sabe: no domingo vota no BE”, apelou.

SAIBA MAIS

A PÁGINA ELEIÇÕES LEGISLATIVAS

Últimas Notícias