Eleições no Brasil

Supremo Tribunal Federal é tema quente nas eleições do Brasil

Correspondente SIC

Loading...

Se por um lado Lula da Silva atacou os membros, Bolsonaro ameaçou interferir no STF.

Há menos de vinte dias da segunda volta das eleições presidenciais brasileiras, o Presidente Jair Bolsonaro tem acenado com a possibilidade de interferir no Supremo Tribunal Federal (STF) caso seja reeleito. O Presidente, que já tentou sem sucesso um processo de impeachment contra um dos membros do STF, disse numa entrevista a um canal da internet que vai ponderar numa possível mudança na Constituição depois das eleições.

Bolsonaro sugere um aumento de membros do Supremo Tribunal Federal, escolhidos pelo próprio num eventual novo Governo. Assim, poderia garantir a maioria do STF para tornar constitucionais todas as suas decisões. Esta medida sugerida por Bolsonaro foi adotada pela primeira vez no Brasil durante a ditadura militar, nos anos 1970.

As declarações do Presidente candidato têm merecido críticas dos seus aliados, que acreditam que o discurso atinge os eleitores mais radicais que já apoiam a candidatura e que afasta os mais moderados, os quais Bolsonaro precisa para tentar a reeleição no próximo dia 30 de outubro.

À frente nas intenções de voto segue o candidato do PT, Lula da Silva. Na mais recente sondagem, o ex-Presidente aparece com cerca de 10 pontos à frente de Bolsonaro. Apesar de ter sido eleito para disputar a segunda volta numa posição mais confortável, Lula tem demonstrado na campanha o nervosismo de quem tem poucos dias para ultrapassar o adversário. Exemplo disso foram as declarações polémicas numa entrevista, na semana passada, onde intensificou os ataques aos membros do Supremo Tribunal Federal.

Últimas Notícias
Mais Vistos