Eleições nos EUA

Donald Trump: "Não vamos deixar que votos colocados às quatro da manhã ainda sejam contados"

Carlos Barria

Donald Trump anuncia vitória nas eleições e garante que vai avançar para o Supremo Tribunal.

O candidato republicano à presidência dos EUA, Donald Trump, disse esta quarta-feira que já ganhou as eleições, mas que os democratas estão a tentar "roubar" as eleições, prometendo recorrer ao Supremo Tribunal.

"Vamos recorrer para o Supremo Tribunal e tentar parar a contagem de votos", disse Trump, numa declaração na Casa Branca, perante uma audiência dos seus apoiantes.

Trump disse que está à frente em muitos estados e que a eleição já está ganha para os republicanos, mas que os democratas estão a tentar "roubar" esta eleição, através do lançamento de votos já depois do fecho das urnas.

"Na verdade, já ganhámos estas eleições", disse Trump, mencionando números sobre a vantagem da sua candidatura em vários estados (Carolina do Norte, Pensilvânia, Michigan, Wisconsin) e o facto de ter vencido alguns estados importantes (Texas, Florida).

"Infelizmente, algumas pessoas querem estragar estas eleições. Não o vamos permitir", disse Trump, referindo-se ao facto de ainda faltar a contagem de votos que foram lançados, na sua perspetiva, "fora de prazo".

Donald Trump congratulou-se pelos resultados, afrimando que estão "a ganhar tudo" e que "os resultados são fenomenais". Devíamos estar a ir lá para fora para celebrar", acrescentou o atual presidente.

"Mas... de repente... o que aconteceu?! Sabem o que aconteceu: eles sabem que não conseguem ganhar e querem ir para os tribunais", explicou o Presidente republicano, sem dar pormenores sobre esta denúncia.

"Não vamos deixar que votos colocados às quatro da manhã ainda sejam contados", garantiu Trump, dizendo que vai levar esta questão ao Supremo Tribunal, ameaçando paralisar o processo eleitoral.

Horas antes, numa mensagem na sua conta pessoal de Twitter, que foi escondida por ter informação que a empresa que gere aquela rede social considerou inapropriada por não ter sustentação, Trump acusou os democratas de estarem a tentar "roubar a eleição", alegando que "não se podem lançar votos depois do fecho das urnas".

Na declaração na Casa Branca, disse que "estas eleições são uma fraude" e que são "um embaraço para o país".

"Na Florida, ganhámos por uma tremenda margem! (...) Na Pensilvânia, estamos à frente por 690 mil votos", referiu Trump, mencionando dois estados considerados fundamentais para determinar quem é o próximo Presidente.

Trump admitiu que o rival democrata, Joe Biden, pode estar à frente no Arizona, mas disse que a sua candidatura tem ainda hipóteses de vencer nesse estado tradicionalmente conservador.

ACOMPANHE AO MINUTO A NOITE ELEITORAL NOS EUA

Veja também:

  • 3:09