Eleições nos EUA

Nova unidade da Polícia de Nova Iorque vai investigar atos de pilhagem

Jeenah Moon

A polícia de Nova Iorque anunciou a formação de uma unidade especial para investigar atos de pilhagem.

A polícia de Nova Iorque anunciou a formação de uma unidade especial para investigar atos de pilhagem que possam ocorrer em estabelecimentos na cidade, em resultado das eleições presidenciais norte-americanas.

Num vídeo divulgado, na quarta-feira, nas redes sociais, o chefe do Departamento da polícia de Nova Iorque, Rodney Harrison, disse que "a nova Unidade de Pilhagem está preparada para investigar quaisquer atos de pilhagem que possam ocorrer".

O grupo está equipado com a mais recente tecnologia à disposição da polícia, incluindo sistemas de monitorização de vídeo para identificar os infratores, acrescentou.

O anúncio surge numa altura em que as autoridades temem a repetição dos saques que ocorreram na cidade, em finais de maio e princípios de junho, em reação à morte do afro-americano George Floyd no Minnesota, às mãos de agentes da polícia.

Nessa altura, várias noites de pilhagem levaram a que muitas lojas decidissem entaipar as montras, uma medida que se repetiu em Nova Iorque pouco antes do início das eleições presidenciais, em 03 de novembro.

O anúncio da criação da unidade especial vem juntar-se aos avisos feitos na terça-feira pelo comissário da polícia de Nova Iorque, Dermot Shea, que alertou para uma política de "tolerância zero" em relação à violência, na sequência das eleições presidenciais.

"A todos os nova-iorquinos: há uma multidão de polícias nas ruas, e vai haver tolerância zero [para possíveis motins]", disse Shea aos meios de comunicação social.

  • 1:41