Presidenciais

Ventura vs. Mayan Gonçalves. Debate aceso entre direitas distintas

José Fernandes

O líder do Chega, André Ventura, e o candidato apoiado pela Iniciativa Liberal, Tiago Mayan Gonçalves, estiveram frente a frente em mais um debate entre candidatos à Presidência da República. Pode ver aqui os principais pontos da discussão e ainda o debate na íntegra.

O debate desta terça-feira começou com uma troca de acusações entre os dois candidatos na corrida a Belém.

"Ventura não quer ser Presidente de todos os portugueses"

O candidato da Iniciativa Liberal não poupou críticas a André Ventura, lembrando casos como o de Joacine Katar Moreira que "foi mandada para a sua terra" pelo líder do Chega.

"Ventura já afirmou que não quer ser Presidente de todos os portugueses", afirmou Tiago Mayan Gonçalves.

"Não me revejo em nada do partido do Chega. André Ventura é alguém que proclama a desconfiança para com os imigrantes, contribuintes líquidos do país, são eles que fazem os trabalhos que as pessoas não querem fazer, os trabalhos mais duros e são também eles que estão nos hospitais, na linha da frente. São eles e todos os portugueses." prosseguiu.

"Isso é ser um travesti de direita"

André Ventura interrompeu o adversário acusando-o de estar a dizer mentiras.

"Não vou ser Presidente dos que não trabalham e querem viver à custa do Estado. Sou o primeiro candidato da História da República Portuguesa a dizer que não vou ser um Presidente de todos os portugueses", disse Ventura.

O candidato pelo Chega criticou Mayan Gonçalves por defender os imigrantes, acusando-o de não defender os professores e os enfermeiros.

"Isso é ser um travesti de direita. Pensa e finge que é de direita", continuou.

"André Ventura quer andar para trás"

O candidato apoiado pela Iniciativa Liberal disse que tanto ele como André Ventura são "radicalmente diferentes". Começou por acusar o líder do Chega de querer "andar para trás" quando Mayan Gonçalves quer "andar para a frente e respeitar um legado histórico de um país que aboliu a prisão perpétua."

José Fernandes

André Ventura interrompeu as palavras de Mayan e disse: "Isto não é um debate com a Iniciativa Liberal. Isto é um debate com o partido comunista."

Nem a TAP escapou ao debate

Um dos temas discutidos esta terça-feira, durante o debate na SIC Notícias, foi a TAP.

Tiago Mayan Gonçalves disse que não queria ser acionista da companhia aérea. André Ventura lembrou que a TAP é uma empresa estratégica, que não se deve deixar cair, que deve ser reestruturada e fiscalizada.

Tiago Mayan acusou Ventura de preferir salvar 15 milhões do RSI do que 4 mil milhões da TAP. André Ventura não tardou em responder: "Está a comparar a TAP aos ciganos?"

Mayan e Ventura juntos contra o estado de emergência

O candidato apoiado pela Iniciativa Liberal disse concordar com as "medidas de saúde pública", mas sublinhou que não concorda com o recolher obrigatório e o confinamento. Tiago Mayan Gonçalves referiu que os países europeus fecharam atividades, mas os Governos assumiram as responsabilidades.

Ventura interrompeu: "Portugal não tem dinheiro para isso, como sabe."

"Nós somos um país pobre, não temos dinheiro para isso", continua Tiago Mayan.

André Ventura diz que o Chega tem pontos de contacto com a Iniciativa Liberal nesta matéria.

"Precisamos de ter medidas racionais"

"Existem restrições absurdas, como fechar os estabelecimentos às 13:00. Isso mata a economia sem necessidade". O líder do Chega disse que a categorização de concelhos é outra das medidas que não fazem sentido e não resolvem nada. Assumiu no entanto que "é evidente que precisamos de restrições."

José Fernandes

"Chega deve ter à volta de 25 mil militantes"

"No dia em que sair deixaria um dos maiores partidos portugueses", disse Ventura. Admitiu que não será candidato a nenhuma câmara municipal.

Questionado sobre uma possível demissão se ficar atrás de Ana Gomes nas eleições, respondeu: "E demitirei".

Ventura defende aliada Marine Le Pen

Questionado sobre as manifestações contra portugueses protagonizadas por militantes do partido de Marine de Le Pen, em França, André Ventura respondeu: "Não me preocupo com isso, preocupo-me com valores, ela tem muitos portugueses nos seus quadros".

"Eu e a Le Pen somos contra esta bandalheira de pessoas que vivem à custa de quem trabalha e queremos acabar com elas" rematou.

Debate na íntegra

Os próximos debates transmitidos pela SIC e SIC Notícias serão Marcelo Rebelo de Sousa - André Ventura (amanhã às 21:00 na SIC); Marisa Matias - André Ventura (quinta-feira às 21:00 na SIC); e Marisa Matias - Tiago Mayan (sábado às 22:00 na SIC Notícias).