Presidenciais

Presidenciais. CNE recomenda que não se faça quarentena nos lares depois das votações

Em causa está a saída dos idosos para exercer o direito ao voto nas eleições presidenciais.

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) recomenda que os idosos dos lares vão votar sem precisarem de fazer quarentena. No entanto, há lares que afirmam não ter condições para garantir a deslocação dos utentes até às mesas de voto.

Quando os utentes saem das instituições, têm sido obrigados a fazer uma quarentena para evitar a propagação da covid-19. Mas a CNE pede segurança nas deslocações para poder evitar esse período de isolamento.

Na eventualidade de ser necessária quarentena, a maior parte dos idosos prefere não votar, como é o exemplo do Lar da Fundação Betânia, em Bragança. Na opinião de quem gere os lares, o mais seguro e eficaz seria deslocar as mesas de voto às instituições.

A pandemia originou alterações à lei eleitoral para contemplar os doentes covid-19, mas os idosos residentes no lar não foram incluídos.

A ideia da CNE é criar uma espécie de corredor de segurança nas assembleias de voto de forma a dar prioridade aos idosos sobre os restantes eleitores. Admite que as deslocações sejam concertadas com as juntas de freguesia para coincidirem com momentos de menos afluência.

A Direção-Geral de Saúde não emitiu qualquer orientação sobre o assunto.

  • 2:19