George Floyd

"Não consigo respirar". Mais um afro-americano a morrer às mãos da polícia

Twitter @lgbtqmilkovich

As imagens mostram um homem negro em Austin, no Texas, a dizer: "não consigo respirar"... Minutos mais tarde, morreu.

Javier Ambler, com 40 anos, morreu no dia 28 de março de 2019, no Texas, depois de uma intervenção policial violenta numa operação de detenção, onde o afro-americano dizia que não conseguia respirar.

Um vídeo - divulgado na segunda-feira pelo Departamento de Polícia de Austin - mostra agentes da polícia a prender Javier Ambler e a revelar que o homem morreu, depois de dizer que não conseguia respirar.

Segundo a CNN, a detenção aconteceu depois de uma perseguição de carro que durou 22 minutos e que foi iniciada porque Javier "não diminuiu a intensidade dos faróis ao passar por um agente da polícia", diz o relatório do incidente.

Ambler saiu do carro com os braços levantados - de acordo com os documentos obtidos pela CNN -, estava desarmado e os agentes da polícia tentaram algemá-lo, mas disseram que Ambler resistiu, porque se recusava a seguir as ordens dadas pelas autoridades.

Quando o algemaram, Ambler é ouvido a dizer: "Tenho insuficiência cardíaca congestiva".

Várias vezes no vídeo, Ambler também é ouvido a dizer que não consegue respirar. Alguns minutos depois, os policias perceberam que Ambler não responde.

A morte de Ambler foi considerada um homicídio, de acordo com o relatório da morte do Procurador Geral do Texas.

A MORTE DE GEORGE FLOYD

George Floyd, um afro-americano de 46 anos, morreu na noite de dia 25 de maio, em Minneapolis, após uma intervenção policial violenta, cujas imagens foram divulgadas na internet.

Floyd foi detido por suspeita de ter tentado pagar com uma nota falsa de 20 dólares num supermercado. Num vídeo filmado por transeuntes e divulgado nas redes sociais, é possível ver um dos agentes pressionar o pescoço de Floyd com o joelho durante vários minutos.

No mesmo vídeo, vê-se Floyd a dizer ao polícia que não consegue respirar. Desde então, várias cidades norte-americanas, incluindo Washington e Nova Iorque, têm sido palco de manifestações, com os protestos a resultarem frequentemente em confrontos com a polícia, tendo ocorrido pelo menos três mortes

Morte de George Floyd relança discussão da discriminação racial nos EUA