George Floyd

Os principais acontecimentos desde a morte George Floyd

MICHELE TANTUSSI

A 25 de maio de 2020, Derek Chauvin pressionou com o joelho o pescoço de George Floyd, levando à morte do afro-americano. Esta terça-feira o agente foi considerado culpado de homicídio. Recorde os acontecimentos associados ao caso de Floyd

O ex-agente policial norte-americano Derek Chauvin foi, esta terça-feira, considerado culpado de todas as acusações no julgamento do homicídio do afro-americano George Floyd.

A morte de Floyd, em 25 de maio do ano passado, provocou uma onda de protestos contra o racismo e a violência policial e o julgamento de Chauvin, em Minneapolis, decorreu sob um forte dispositivo de segurança, especialmente depois da recente morte de um jovem negro abatido a tiro por um outro agente policial.

Eis uma cronologia dos principais acontecimentos relacionados com o caso de George Floyd:

25 de maio de 2020

Agentes da polícia de Minneapolis respondem a uma chamada pouco após as 20:00 sobre a possibilidade de uma nota falsa de 20 dólares ter sido usada num supermercado e encontram um afro-americano, mais tarde identificado como George Floyd, que resiste e acaba algemado e deitado de bruços no chão. O agente Derek Chauvin pressiona o seu joelho no pescoço de Floyd durante cerca de nove minutos enquanto testemunhas no local lhe gritam para parar. Imagens de vídeo captadas por testemunhas mostram Floyd a gritar "não consigo respirar" várias vezes até perder os sentidos. É declarado morto no hospital.

26 de maio de 2020

A polícia emite um comunicado em que diz que Floyd morreu após um "incidente médico" e que resistiu e parecia estar em sofrimento médico. Minutos mais tarde, é colocado na Internet um vídeo captado por testemunhas. A polícia emite um novo comunicado a dizer que o FBI ajudará a investigar o caso. Chauvin e três outros agentes - Thomas Lane, J. Kueng e Tou Thao -- são despedidos. Começam os protestos.

Dereck Chauvin, ex-agente acusado do homicídio de George Floyd.

Dereck Chauvin, ex-agente acusado do homicídio de George Floyd.

27 de maio de 2020

O presidente da Câmara, Jacob Frei, pede que Chauvin seja alvo de uma acusação criminal. Os protestos tornam-se violentos em Minneapolis, com relatos de pilhagens e fogos postos. Os protestos alastram a outras cidades.

28 de maio de 2020

O governador Tim Walz ativa a Guarda Nacional do Minnesota. Os agentes abandonam uma estação policial após os manifestantes a invadirem e incendiarem.

29 de maio de 2020

Chauvin é detido e acusado de homicídio em terceiro grau e homicídio involuntário. O então Presidente, Donald Trump, escreve na rede social Twitter sobre "bandidos" nos protestos de Minneapolis e avisa: "Quando as pilhagens começam, os tiros começam". Os protestos voltam a tornar-se violentos em Minneapolis e noutras cidades.

31 de maio de 2020

Walz diz que o procurador-geral Keith Ellison irá assumir a acusação no caso da morte de Floyd. Os protestos continuam em todo o país.

1 de junho de 2020

A autópsia conclui que o coração de Floyd parou quando a polícia comprimiu o seu pescoço e refere que o afro-americano tinha problemas de saúde subjacentes e utilizava fentanil e metanfetaminas

2 de junho de 2020

O Departamento de Direitos Humanos de Minnesota lança uma investigação ao departamento de polícia do estado.

3 de junho de 2020

Keith Ellison apresenta uma acusação mais grave de homicídio em segundo grau contra Chauvin e acusa os outros três agentes envolvidos na detenção de Floyd.

4 de junho de 2020

Funeral de Floyd realiza-se em Minneapolis.

5 de junho de 2020

Minneapolis proíbe o recurso a estrangulamento pela polícia.

6 de junho de 2020

Protestos pacíficos em massa ocorrem em todo o país para exigir uma reforma da polícia. Cerimónias em homenagem de Floyd decorrem em Raeford, Carolina do Norte, perto da sua terra natal.

7 de junho de 2020

Uma maioria dos membros da Câmara de Minneapolis apoia o desmantelamento do departamento de polícia. A ideia acaba por não avançar, mas desencadeia um debate a nível nacional sobre a reforma da polícia.

8 de junho de 2020

Milhares participam numa homenagem a Floyd em Houston, onde cresceu. É sepultado no dia seguinte.

15 de junho de 2020

A família de Floyd processa Minneapolis e os quatro ex-polícias.

16 de junho de 2020

Trump assina uma ordem executiva para encorajar melhores práticas policiais e estabelece uma base de dados dos agentes com queixas de uso de força excessiva.

Stefani Reynolds / POOL

7 de outubro de 2020

Chauvin sai da prisão em liberdade condicional, após pagar um milhão de dólares (830 mil euros) de fiança, o que motiva novos protestos.

12 de novembro de 2020

O juiz Peter Cahill decide que Chauvin será julgado sozinho devido a limites da capacidade do tribunal. Os outros ex-polícias serão julgados em agosto.

9 de março de 2021

Os primeiros jurados potenciais são ouvidos no âmbito do julgamento de Chauvin com um dia de atraso devido a moções pré-julgamento.

JANE ROSENBERG

12 de março de 2021

Minneapolis aceita pagar 27 milhões de dólares (22,5 milhões de euros) de indemnização à família de Floyd.

23 de março de 2021

Concluída a seleção de jurados.

29 de março de 2021

Começam as alegações iniciais.

11 de abril de 2021

Daunte Wright, um afro-americano de 20 anos, é morto a tiro por uma polícia branca numa operação 'stop' em Brooklyn Center, motivando vários dias de protestos.

15 de abril de 2021

Termina a audição de testemunhas.

19 de abril de 2021

Declarações finais. Júri inicia deliberações.

20 de abril de 2021

Júri anuncia o veredicto.

POOL New

  • 1:55