Guerra Rússia-Ucrânia

A candidata ao lugar de Boris que promete repreender Putin

A candidata ao lugar de Boris que promete repreender Putin
Charles McQuillan/Getty Imagens
Caso assuma em setembro a chefia do Governo britânico, Liz Truss promete mostrar ao Presidente russo que se opõe à invasão da Ucrânia.

A ministra dos Negócios Estrangeiros britânica e candidata à liderança do Partido Conservador, Liz Truss, assegurou esta sexta-feira que "repreenderá" pessoalmente o Presidente russo Vladimir Putin na cimeira do G20, caso assuma em setembro a chefia do Governo.

Segundo o Ministério dos Negócios Estrangeiros britânico, Truss está preparada para criticar pessoalmente o Presidente russo pela sua decisão de invadir a Ucrânia, depois de ter sido confirmado que tanto Putin como o homólogo chinês Xi Jinping estarão presentes na cimeira do G20, que este ano se realiza na Indonésia, de 15 a 16 de novembro.

Por sua vez, o adversário de Truss na corrida à sucessão de Boris Johnson e antigo ministro das Finanças, Rishi Sunak, defendeu que os aliados do G20 devem vetar a presença de Putin no evento.

"Sentarmo-nos à mesa com ele [Putin] não é algo sensato quando é o responsável por matar crianças nas suas camas enquanto dormem", afirmou um dos porta-vozes de Sunak, numa declaração relatada pela Bloomberg. A mesma posição foi também defendida pela Casa Branca.

O antigo primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, que foi forçado a abandonar o cargo após meses de escândalos, alertou que boicotar a presença de um dos lados do conflito seria contraproducente, já que encorajaria a "propaganda" de uma das partes beligerantes.

Johnson demitiu-se no início de julho e os membros do Partido Conservador vão eleger até final do mês de agosto o seu sucessor, que será anunciado em 5 de setembro.

Últimas Notícias
Mais Vistos