Guerra Rússia-Ucrânia

Ex-deputado ucraniano que se juntou a forças russas morto a tiro em Kherson

Ex-deputado ucraniano que se juntou a forças russas morto a tiro em Kherson
Alexei Kovalev Facebook
Nos últimos meses, vários funcionários nomeados pelos russos nos territórios ucranianos conquistados foram feridos ou mortos em ataques.

O ex-deputado ucraniano Alexei Kovalev, que chegou a apoiar o Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, e posteriormente se juntou às forças de ocupação russas na região de Kherson, foi morto a tiro, declararam esta segunda-feira autoridades russas.

"O vice-chefe da administração militar e civil da região de Kherson, encarregado de questões agrícolas, Alexei Kovalev, morreu após ser ferido a tiro", anunciou o Comité de Investigação da Rússia na rede social Telegram.

"O ataque ocorreu na sua casa, em 28 de agosto. Uma jovem que morava com o morto também foi vítima dos criminosos", acrescentou o Comité, responsável pelos principais casos criminais na Rússia, sem fornecer mais detalhes.

Alexei Kovalev, de 33 anos, foi eleito em 2019 como deputado na região de Kherson e juntou-se ao grupo do Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, no Parlamento ucraniano.

Após a ofensiva do Kremlin no final de fevereiro e a conquista da região de Kherson, Kovalev juntou-se à administração de ocupação. No final de junho, já havia sobrevivido a outra tentativa de assassínio.

A maior parte da região de Kherson e parte da de Zaporijia foram tomadas pelo Kremlin, que tenta ali realizar uma política de 'russificação' com vistas a uma possível anexação. Moscovo introduziu o rublo nesta região e incentiva os seus habitantes a receberem passaportes russos.

Últimas Notícias
Mais Vistos