Guerra Rússia-Ucrânia

Desligado último reator a operar na central nuclear de Zaporijia

Desligado último reator a operar na central nuclear de Zaporijia
ALEXANDER ERMOCHENKO
A maior central da Europa, situada na Ucrânia, é ocupada atualmente pelas forças russas.

O último reator em funcionamento na central nuclear ucraniana de Zaporijia foi desligado da rede esta segunda-feira, segundo a operadora estatal ucraniana Energoatom.

"O reator número seis foi desligado e desconectado da rede", disse a Energoatom na rede social Telegram, alegando um incêndio "que ocorreu por causa de um bombardeamento" e danificou uma linha de energia que liga esta central à rede ucraniana. Este reator foi o único a operar entre as seis unidades desta central.

No sábado, a Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA), cujos especialistas estão no local, já tinha anunciado o desligar do reator número cinco, também devido ao dano a uma linha de energia após um bombardeamento. Os outros quatro reatores em Zaporijia estão desligados há várias semanas.

Este mais recente incidente ocorre após uma visita na sexta-feira de uma delegação da AIEA à central, que é motivo de discórdia entre Kiev e Moscovo e cujo local foi bombardeado várias vezes, aumentando o receio de um desastre nuclear. Durante várias semanas, russos e ucranianos acusaram-se mutuamente por esses bombardeamentos.

Com seis reatores com capacidade de 1.000 megawatts cada um, a central de Zaporijia, na Ucrânia, caiu nas mãos das tropas russas em março, logo após o início da invasão da Ucrânia.

Últimas Notícias
Mais Vistos