Guerra Rússia-Ucrânia

"Na Rússia não há coincidências. As coisas acontecem porque alguém quer que aconteçam"

Loading...
José Milhazes analisa os últimos desenvolvimentos da guerra na Ucrânia e a proibição de um jornal da oposição na Rússia.

José Milhazes esteve esta segunda-feira na SIC Notícias, onde analisou os desenvolvimentos da guerra na Ucrânia, a proibição de impressão de um jornal na Rússia e o corte do gás natural à Europa.

Um tribunal proibiu o jornal da oposição russa "Novaya Gazeta" de ser impresso. Para o comentador da SIC, esta decisão “isto mostra o carácter absolutamente repressivo e ditatorial do Kremlin em relação à imprensa”.

Destaca que a decisão foi anunciada alguns dias depois do funeral de Mikhail Gorbachev, um dos financiadores e apoiantes do jornal.

Na Rússia não há coincidências. As coisas acontecem porque alguém quer que elas aconteçam.

Sobre a guerra na Ucrânia e a situação no terreno, reconhece que a conquista nas próximas semanas de todo o Donbass seria importante para o Presidente russo, Vladimir Putin: "Entra o outono e o inverno, o que irá complicar muito a situação".

Milhazes diz que as tropas russas estão a avançar apenas um quilómetro por semana e destaca a ofensiva ucraniana no sul: “Está a ir devagarinho, mas estão a avançar rumo a Kherson”.

Sobre as declarações do Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, que deseja recuperar a Crimeia, o comentador da SIC reconhece que será "muito difícil ou até quase impossível".

Mas as guerras são uma caixinha de surpresas. No início da guerra, era difícil imaginar que os ucranianos dessem uma lição aos vizinhos.

Quando ao corte da Rússia do gás natural enviado para a União Europeia, fala em chantagem do Kremlin e diz que é "triste" que a UE não se tenha preparado a tempo.

Últimas Notícias
Mais Vistos