Guerra Rússia-Ucrânia

Quem são os prisioneiros que Kiev e Moscovo trocaram?

Loading...
Só um dos homens do lado russo valeu 200 prisioneiros ucranianos.

Um dia antes de quatro regiões ucranianas parcialmente sob domínio russo irem a referendo para futura anexação, Kiev e Moscovo levaram a cabo uma inesperada troca de prisioneiros.

Com a mediação da Turquia e da Arábia Saudita, a troca envolveu ao todo quase 300 pessoas: 55 entregues pela Ucrânia à Rússia, entre as quais o empresário Viktor Medvedtchuk, aliado de Vladimir Putin. Só pela troca deste homem terão sido entregues à Ucrânia 200 prisioneiros.

Ainda outros 15 passaram de mãos russas para ucranianas, numa audiência filmada com o Presidente Zelensky. Entre eles estão, por exemplo, o comandante do regimento Azov ou o famoso fotógrafo de Azovstal, presentes na defesa de Mariupol e depois na prisão de Olenivka.

Mas há também mulheres grávidas e 10 combatentes estrangeiros, entre os quais um marroquino e os dois britânicos condenados à morte por um tribunal pró-russo da região separatista de Donetsk.

Do lado russo, as autoridades dizem que a troca esteve para não acontecer devido aos referendos que Moscovo está a organizar em quatro regiões ucranianas com vista à futura anexação.

Últimas Notícias
Mais Vistos