Guerra Rússia-Ucrânia

"Precisamos de ainda mais" meios de defesa aérea na Ucrânia, avisa NATO

"Precisamos de ainda mais" meios de defesa aérea na Ucrânia, avisa NATO
Europa Press News

Jens Stoltenberg agradeceu os equipamentos de defesa aérea que já estão a ser mobilizados, vincando que tal apoio "é extremamente importante".

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, encorajou os Aliados a disponibilizarem à Ucrânia "diferentes tipos" de sistemas de defesa aérea, vincando também ser "extremamente importante" salvaguardar infraestruturas energéticas este inverno.

"Durante as últimas semanas, assistimos à mais grave escalada da guerra (…) a Rússia está a mobilizar dezenas de milhares de novas tropas, está a tentar anexar ilegalmente novas terras ucranianas e assistimos aos ataques indiscriminados contra as cidades ucranianas e depois, claro, ouvimos também as ameaças nucleares veladas vindas de Moscovo", assim, Jens Stoltenberg refere que "tudo isto demonstra a necessidade urgente de mais defesa aérea para a Ucrânia".

O secretário-geral da NATO assume que os Aliados têm fornecido defesa aérea, mas refere que "precisamos ainda de mais. Precisamos de diferentes tipos de defesa aérea: curto alcance, longo alcance, sistemas de defesa aérea para levar mísseis balísticos, mísseis de cruzeiro, drones, diferentes sistemas para diferentes tarefas e depois, claro, a Ucrânia é um grande país, muitas cidades, por isso precisamos de escalar para podermos ajudar a Ucrânia a defender ainda mais cidades e mais território contra os horríveis ataques russos contra as suas populações civis".

Jens Stoltenberg saudou os equipamentos de defesa aérea que já estão a ser mobilizados para as forças ucranianas, nomeadamente por parte da Alemanha, vincando que tal apoio "é extremamente importante".

Encontro de ministros em Bruxelas

Os ministros da Defesa da NATO reúnem-se hoje e amanhã em Bruxelas para reforçar o apoio à Ucrânia devido às ameaças russas, debatendo ainda a salvaguarda de infraestruturas críticas como gasodutos europeus.

Neste encontro dos ministros da Defesa dos Aliados, no qual Portugal estará representado pela governante da tutela, Helena Carreiras, a NATO irá então debater como salvaguardar a dissuasão nuclear e como reabastecer os stocks de munições e armas, tanto para armazenamento próprio como para apoiar a Ucrânia.

Os responsáveis pela tutela da Defesa da NATO vão, ainda, discutir a resiliência das infraestruturas críticas, quando a Rússia é acusada de sabotagem nos gasodutos da Nord Stream no Mar Báltico.

Últimas Notícias
Mais Vistos