Guerra Rússia-Ucrânia

Zelensky agradece Prémio Sakharov e destaca empenho dos ucranianos na "liberdade e democracia"

Zelensky agradece Prémio Sakharov e destaca empenho dos ucranianos na "liberdade e democracia"
Alexey Furman

Prémio Sakharov 2022 foi atribuído ao "corajoso" povo ucraniano.

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, congratulou-se com a atribuição do Prémio Sakharov 2022 ao "corajoso" povo ucraniano e assinalou a sua "dedicação aos valores da liberdade e democracia contra o Estado terrorista da Federação da Rússia".

"Congratulo o Parlamento Europeu e a presidente do Parlamento Europeu pela concessão do Prémio Sakharov ao povo da Ucrânia", indicou Zelensky numa mensagem publicada na rede social Twitter.

"Os ucranianos têm demonstrado diariamente no campo de batalha a sua dedicação aos valores da liberdade e democracia contra o Estado terrorista da Federação da Rússia. Neste caminho, o apoio dos países da União Europeia (UE) é muito importante para a Ucrânia", concluiu na curta mensagem.

Prémio Sakharov entregue ao "bravo povo ucraniano"

A presidente do Parlamento Europeu, Roberta Metsola, anunciou, em Estrasburgo, que o Prémio Sakharov 2022 foi atribuído ao "corajoso" povo ucraniano.

"Em 2022, o Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento foi atribuído ao corajoso povo ucraniano, representado pelos seus líderes eleitos e sociedade civil", anunciou Metsola, perante a sessão plenária da assembleia europeia.

"O prémio é para os ucranianos que lutam no terreno. Para aqueles que foram forçados a fugir. Para aqueles que perderam familiares e amigos. Para todos aqueles que se erguem e lutam por aquilo em que acreditam. Sei que o corajoso povo da Ucrânia não vai desistir e nós também não", afirmou Roberta Metsola.

O prémio, segundo um comunicado do Parlamento Europeu, distingue "os esforços do Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, em conjunto com os papéis desempenhados por outros indivíduos, representantes de iniciativas da sociedade civil e instituições estatais e públicas".

Candidatura

A candidatura resultou da junção de três nomeações de grupos parlamentares: os conservadores do Partido Popular Europeu (PPE), os socialistas do S&D e o ECR (centro-direita).

Os outros finalistas eram a Comissão da Verdade da Colômbia e o cofundador da WikiLeaks Julian Assange.Em 2021, o prémio foi atribuído ao líder da oposição russa, Alexei Navalny, pela sua luta contra a corrupção e os abusos de poder no Kremlin (Presidência russa), que foi representado pela filha por estar detido na Rússia.

O galardão, que honra o físico e dissidente político Andrei Sakharov, é atribuído anualmente pelo Parlamento Europeu desde 1988 e tem um valor pecuniário de 50 mil euros.A cerimónia de entrega do galardão de 2022 está prevista para 14 de dezembro, em Estrasburgo (França).

Últimas Notícias
Mais Vistos