Guerra Rússia-Ucrânia

EUA vão enviar 31 tanques Abrams para a Ucrânia

EUA vão enviar 31 tanques Abrams para a Ucrânia
Susan Walsh

O anúncio foi feito pelo Presidente dos EUA, Joe Biden. O gabinete do Presidente Zelensky fala num “dia histórico" para a Ucrânia.

Os EUA anunciaram, esta quarta-feira, que vão enviar 31 tanques Abrams para a Ucrânia, o “equivalente a um batalhão ucraniano”.

"Esta decisão vai aumentar a capacidade dos ucranianos de defenderem o seu território e alcançarem os seus objetivos estratégicos", disse Joe Biden.

O responsável do gabinete do Presidente ucraniano fala num “dia histórico” que vai ajudar a determinar o resultado da guerra na Ucrânia. Andriy Yermak, através do Telegram, afirma mesmo que este é um "daqueles dias que determinar vitória" ucraniana.

Já o Kremlin disse que qualquer envio de tanques Abrams seria um desperdício, pois estes blindados “queimam” como qualquer outro na Ucrânia.

Estes tanques, que Biden afirma serem os “mais eficazes do mundo”, deverão chegar à Ucrânia dentro de alguns meses.

A decisão enviar tanques de Washington e Berlim surge numa altura em que os Aliados se unem para ajudar a Ucrânia a preparar-se para uma possível contraofensiva russa na primavera.

Ainda assim, Biden nega que a decisão da Alemanha tenha pressionado os EUA a fazer este anúncio e agradeceu ao chanceler alemão, Olaf Scholz, pelo envio de tanques Leopard 2 (de fabrico alemão).

"A Alemanha não me obrigou a mudar de ideias. Quisemos garantir que estávamos todos juntos", disse.

Biden, numa declaração esta quarta-feira na Casa Branca, reforçou que os “EUA e Europa estão unidos na ajuda à Ucrânia” e querem ajudar Kiev “a defender o território”. O Presidente norte-americano deixou ainda claro que este apoio “não é uma ofensiva à Rússia”, sendo que o envio destes tanques são “prova do compromisso à Ucrânia”.

Os militares ucranianos terão de ser treinados para que possam usar estes tanques. Embora sejam uma arma altamente sofisticada, também são um desafio a nível da manutenção e logística de abastecimento.

“São extremamente complexos de operar e manter, por isso vamos também fornecer à Ucrânia as peças e os equipamentos necessários para operarem eficazmente estes tanques no campo de batalha”, releva Biden.

Segundo a Reuters, o custo de um tanque Abrams, incluindo o treino e manutenção, pode chegar aos 10 milhões de dólares.

Joe Biden conversou, esta quarta-feira, por telefone com chanceler alemão Olaf Scholz, com o primeiro-ministro britânico Rishi Sunak e com o Presidente francês Emmanuel Macron.

Mais Vistos