Guerra Rússia-Ucrânia

Envio de tanques para a Ucrânia, Governo tomou (ou não) uma decisão?

Envio de tanques para a Ucrânia, Governo tomou (ou não) uma decisão?
ZURAB KURTSIKIDZE/Lusa

O ministro dos Negócios Estrangeiros antecipou-se e confirmou que Portugal tenciona enviar tanques Leopard-2 para a Ucrânia, mas pouco depois esclareceu que, afinal, o Governo português "ainda não tomou uma decisão".

O ministro João Gomes Cravinho adiantou à SIC Notícias que o possível envio de apoio militar à Ucrânia, nomeadamente o fornecimento dos Leopard-2 vai acontecer, vincando que o “importante é que está assumido este compromisso”. Pouco depois destas declarações esclareceu que não há “ainda uma decisão" por parte do Governo. Isso mesmo foi corroborado depois pela colega da Defesa.

“Tudo depende da formação dos militares ucranianos, os Leopard são equipamentos muito evoluídos tecnologicamente portanto isso pode demorar algumas semanas. Depois disso, há aspetos logísticos que precisam de ser combinados com os Aliados, portanto vai demorar dois ou três meses”, explicou o ministro, destacando que “o importante é que está assumido este compromisso. É uma alteração muito importante do panorama e, acredito, um apoio muito significativo para a Ucrânia”.

Tendo em conta este cenário, Gomes Cravinho explicou ainda como será feito o transporte desse equipamento. “No passado houve transporte por comboio até Espanha, (…) não sei exatamente mas imagino que seja parcialmente por comboio e depois, eventualmente, por navio e depois outra vez por comboio”, descreveu.

“É difícil mas é um desafio que vai ser trabalhado com todos os países Aliados”, sublinhou.

Questionado sobre quanto custará esta operação de apoio à Ucrânia, o ministro não quis adiantar valores, optando por destacar que “estamos a contribuir para que a Rússia tenha uma derrota estratégica”. Até porque, acrescentou, se tal não acontecer, ”a ordem internacional ficará muito vulnerabilizada”.

“O mais importante é que não haja ganho de causa para a Rússia. Nesta guerra só há perdedores, (…) mas se a Rússia conseguir conquistar territórios, naturalmente que em outras partes do mundo, em outros países vão pensar ‘aquilo que a Rússia fez também nós podemos fazer porque a comunidade internacional não reage’. Daí ser fundamental que a Ucrânia seja apoiada", reiterou Gomes Cravinho.

Afinal, nada está decidido

Pouco depois destas declarações, o ministro Gomes Cravinho prestou novas declarações aos jornalistas para clarificar que ainda não está tomada nenhuma decisão sobre o envio de tanques.

Loading...

Não há nenhuma decisão sobre o envio de carros de combate portugueses para a Ucrânia. Nós participamos no esforço coletivo de apoio à Ucrânia, temos dado a nossa contribuição de forma muito generosa nos vários âmbitos - politico, militar, humanitário e financeiro -, e em relação ao aspeto militar, Portugal tem vindo a contribuir sempre de acordo com as suas possibilidades e as necessidades ucranianas”, esclareceu o ministro dos Negócios Estrangeiros.

Loading...

Logo após este esclarecimento, a ministra da Defesa referiu, em declarações à SIC Notícias, que Portugal confirma que ainda não há uma decisão tomada sobre o envio de tanques Leopard de Portugal para a Ucrânia.

Ainda assim, a ministra Helenas Carreiras diz que a decisão deverá ser tomada em breve.

Quanto tanques estão disponíveis?

No final da semana passada, Portugal participou numa reunião convocada pela Ucrânia e Polónia sobre os Leopard-2, numa altura em que o impasse com a Alemanha se mantinha.

No comunicado, depois do encontro, o Governo português, através do Ministério da Defesa, apenas se comprometeu em oferecer treino aos militares ucranianos nesses carros de combate.

Entretanto, a Alemanha, o país que os fabrica, depois de muitas hesitações confirmou o envio de Leopard-2 e autorizou os outros países a fazerem o mesmo, se assim entenderem.

Já esta quarta-feira, e depois da luz verde que chegou da Alemanha, o jornal Correio da Manhã avançou que Portugal vai enviar quatro Leopard-2 para as tropas de Kiev.

Ao todo, Portugal dispõe de 37 tanques, mas apenas 12 estarão disponíveis. Os outros 25 têm algum tipo de problema que os impede de operar, segundo o jornal.

Ao que a SIC apurou, estes tanques estão no campo militar de Santa Margarida e alguns nunca chegaram a ser usados.

Confrontado com esta informação, o Ministério da Defesa não quis comentar a notícia e remeteu esclarecimentos para a informação partilhada na semana passada.

Os tanques Leopard-2 são dos mais avançados do mundo e estão em vários países da Aliança Atlântica, incluindo Portugal, mas como são de fabrico alemão, só podem ser enviados com a aprovação de Berlim. O que aconteceu esta terça-feira.

[Notícia atualizada às 18:31 com novas declarações dos ministros]