Incêndios em Portugal

Mais de 350 operacionais combatem incêndio que deflagrou no domingo em Vila Real

Um bombeiro observa as chamas durante o combate ao incêndio na aldeia de Escariz que se viu envolvida pelas chamas, em Vila Real.
Um bombeiro observa as chamas durante o combate ao incêndio na aldeia de Escariz que se viu envolvida pelas chamas, em Vila Real.
PEDRO SARMENTO COSTA
O vento forte e as condições do terreno têm dificultado os trabalhos no terreno.

O incêndio que deflagrou no domingo na Samardã, em Vila Real, continua ativo e às 07:20 estava a ser combatido por 357 operacionais, apoiados por 102 meios terrestres.

O vento forte e as condições do terreno têm dificultado os trabalhos no terreno.

O incêndio que deflagrou domingo na Samardã sofreu duas "reativações fortes" na tarde de terça-feira. As reativações ocorreram nas zonas de Relva, zona da serra do Alvão, e de Fortunho, em dois locais completamente opostos.

Pelas 00:00, na serra do Alvão, Vila Real, a frente de Lamas de Olo foi dada como dominada e numa outra que se desenvolveu entre Relva, Outeiro e Cravelas o combate estava a evoluir favoravelmente, segundo a Proteção Civil.

Depois de o incêndio que deflagrou domingo na Samardã, na serra do Alvão, ter entrado em resolução na segunda-feira à noite, na manhã terça-feira uma nova ignição lavrou com intensidade, tendo-se aproximado da aldeia de Lamas de Olo, no Parque Natural do Alvão.

Na terça-feira, dois homens, de 26 e 69 anos, foram detidos em Mesão Frio pela suspeita do crime de incêndio florestal. De acordo com o Departamento de Investigação Criminal de Vila Real da PJ, os dois homens são suspeitos de terem ateado no domingo, pelas 21:00, um incêndio em área florestal de Mesão Frio. As detenções foram feitas com a colaboração dos militares da GNR do Posto Territorial do Peso da Régua.

Últimas Notícias
Mais Vistos