Incêndios em Portugal

Incêndio em Mondim de Basto obriga a retirada de turistas de santuário da Senhora da Graça

Incêndio em Mondim de Basto obriga a retirada de turistas de santuário da Senhora da Graça
PATRICIA DE MELO MOREIRA/Getty Imagens
Fogo "estava a dirigir-se para lá" e podia impedir a passagem, explicou o o segundo comandante operacional distrital de Vila Real, Artur Mota.

O incêndio que começou no sábado no concelho de Mondim de Basto (Vila Real) mobiliza mais de 240 operacionais e obrigou à retirada de turistas do Santuário de Nossa Senhora da Graça, revelou este domingo o segundo comandante operacional distrital, Artur Mota.

Em declarações à agência Lusa, o segundo comandante disse que os turistas foram retirados no sábado do Santuário de Nossa Senhora da Graça por questões de precaução, "porque o fogo estava a dirigir-se para lá", podia impedir a passagem "e causar problemas à retirada das pessoas".

O comandante não soube especificar quantas pessoas foram retiradas.De acordo com a mesma fonte, o incêndio, que deflagrou pelas 15:44 de sábado na localidade da Senhora da Graça, tinha pelas 00:30 "duas frentes ativas", mas uma estava "a ceder aos meios".

No combate às chamas, segundo a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), às 09:50 deste domingo estavam cerca de 240 operacionais no terreno, apoiados por mais de 70 veículos e um meio aéreo.

"O perímetro do incêndio é muito grande, os acessos são difíceis e o fogo ainda vai dar que fazer por umas horas", disse o comandante Artur Mota, referindo ainda que os meios atuais deverão ser suficientes.

Ainda no concelho de Mondim de Basto, na localidade de Paradela, está em fase de conclusão um incêndio que deflagrou às 16:01 de sábado, pouco depois do da Senhora da Graça, e que, às 09:50, ainda mobilizava 30 operacionais e oito meios.

Últimas Notícias
Mais Vistos