Jogos Olímpicos

Tóquio 2020. Biles culpa "demónios na cabeça" por abandono da prova

Tóquio 2020. Biles culpa "demónios na cabeça" por abandono da prova
Dylan Martinez
Simone Biles foi substituída em plena final por equipas.

A ginasta norte-americana Simone Biles justificou esta terça-feira com problemas de saúde mental a saída prematura da prova por equipas feminina de ginástica artística dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, afirmando que tem lutado contra "demónios na cabeça".

"Assim que piso o praticável sou só eu e a minha cabeça a lidarmos com demónios (...). Tenho de fazer o que é melhor para mim e focar-me na minha sanidade mental e não comprometer a minha saúde e o meu bem-estar", afirmou a tetracampeã olímpica de ginástica artística no Rio2016.

A norte-americana Simone Biles desfalcou hoje a seleção dos Estados Unidos em plena final feminina por equipas de Tóquio 2020, aparentemente devido a lesão.

Biles, de 24 anos, considerada uma das melhores ginastas de sempre, ausentou-se por momentos durante o concurso por equipas, acompanhada pelo médico da seleção dos Estados Unidos, regressando algum tempo depois para abraçar as colegas Grace McCallum, Sunisa Lee e Jordan Chiles.

Pouco tempo depois, a Federação Norte-americana de Ginástica informou que Biles seria substituída durante o resto da final, "por razões médicas" -- após ter efetuado apenas a prova de salto -, e submetida a "exames médicos", sem revelar detalhes sobre a possível lesão.

Simone Biles, que no Rio2016, além da medalha de ouro por equipas, conquistou também os títulos olímpicos no concurso completo e em dois aparelhos (salto e solo), está qualificada para as cinco finais individuais dos Jogos Tóquio 2020.

A Rússia conquistou a medalha de ouro na prova por equipas feminina de ginástica artística em Tóquio 2020, um título que escapava há 29 anos, quebrando a hegemonia dos Estados Unidos, que arrecadaram a prata.

Últimas Notícias
Mais Vistos