Perfil Olímpico

Perfil Olímpico. Máquina de pista

Mário Cabrita

Mário Cabrita

Repórter de Imagem

Rui Félix

Rui Félix

Editor de Imagem

É a primeira ciclista portuguesa a ir à pista numas olimpíadas.

Nunca uma mulher portuguesa foi tão longe numa bicicleta. Maria Martins vive a alta velocidade e é difícil conseguir mantê-la na imagem durante muito tempo. Veste a camisola de Portugal nos Jogos Olímpicos Tóquio2020.

O "click" foi sentido quando era ainda criança, por força de uma herança que lhe foi passada sobre rodas. Aos 16 anos, seguiu um caminho, mais embalada pela cabeça do que pelo coração.

Já subiu ao pódio em campeonatos do mundo, taças do mundo e campeonatos da Europa. Tóquio é o próximo destino: a viagem está a demorar mais um ano do que era suposto e, por isso, o curso para piloto de aviação comercial também teve de esperar.

As prioridades de Maria Martins levaram uma grande volta a meio de 2020, quando foi infetada pela covid-19. Um abalo psicológico que teve origem nas fraquezas físicas, pouco habituais para quem está no desporto de alto nível. Depois de recuperar da doença, descansou e voltou a pedalar sem limitações.

Maria Martins, mais conhecida como Táta, é a primeira ciclista portuguesa a ir à pista numas olimpíadas. Vai competir no velódromo de Izu, na disciplina de Omnium, uma prova de resistência com quatro corridas diferentes feitas num único dia.

ACOMPANHE O ESPECIAL JOGOS OLÍMPICOS

A SIC EM TÓQUIO

Veja mais perfis:

  • 4:21