Orçamento do Estado

Fenprof exige dobro do investimento na educação no Orçamento do Estado de 2022

Federação Nacional dos Professores entregou propostas na residência oficial do primeiro-ministro. 

A Federação Nacional dos Professores, entregou esta sexta-feira de manhã, na residência oficial do primeiro-ministro, propostas para o próximo Orçamento do Estado. Pedem o combate às desigualdades e a valorização dos professores.

Em direção à residência oficial do primeiro-ministro, Mário Nogueira dá passos para tentar combater a precariedade na educação.

Em mãos, leva um documento de 8 páginas com propostas para o Orçamento do Estado de 2022.

A recomendação da OCDE é que 6% do PIB seja para a educação, nos países desenvolvidos, um valor que no passado nem aos 4% chegou, em Portugal. A expectativa agora é que o investimento na educação seja maior.

A entrega do documento durou pouco mais de 5 minutos. Já cá fora, o secretário geral da FENPROF denunciava o problema da falta de professores.

Lisboa e Algarve são, neste momento, as regiões mais afetadas pela falta de professores, que estarão em protesto, em lisboa, na próxima terça-feira, Dia Mundial do Professor.

Veja mais: