Vacinar Portugal

Vacina Johnson & Johnson começa a ser administrada nos próximos dias

Gaelen Morse

O anúncio foi feito pela task force que coordena o plano de vacinação.

Vários centros de vacinação do país já receberam a vacina da Johnson & Johnson, que começará a ser administrada este fim de semana ou no início da próxima semana, anunciou esta sexta-feira a task force que coordena o plano de vacinação.

"Tendo em conta que a norma da Direção-Geral da Saúde referente à preparação e administração da vacina já foi publicada, e que já existem diversos centros de vacinação que já possuem vacinas, estima-se que a sua administração se inicie neste fim de semana ou no início da próxima semana", adiantou à Lusa fonte da estrutura liderada pelo vice-almirante Gouveia e Melo.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) publicou esta sexta-feira a norma que indica que a administração da vacina da Johnson & Johnson (cuja farmacêutica se chama Janssen), que ao contrário das restantes é de toma única, além de ser recomendada para pessoas com pelo menos 50 anos de idade.

"Em Portugal, recomenda-se, à data, que COVID-19 Vaccine Janssen® seja utilizada em pessoas com 50 ou mais anos de idade. Os estudos em curso e os dados que continuam a ser analisados pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) podem justificar a revisão desta recomendação a qualquer momento", pode ler-se na norma 004/2021 divulgada no site oficial do organismo liderado por Graça Freitas.

A 20 de abril, a EMA concluiu que há uma possível relação entre a formação de coágulos sanguíneos e a vacina da Johnson & Johnson, na sequência de terem sido registados oito casos de pessoas que desenvolveram coágulos sanguíneos em quase sete milhões de pessoas vacinadas nos EUA.

Portugal recebeu as primeiras 31.200 doses desta vacina de toma única a 14 de abril, que ficaram armazenadas a aguardar a decisão do regulador europeu (EMA) sobre a sua utilização.

Segundo a task force, na semana que se inicia a 10 de maio está previsto que Portugal receba mais 30 mil doses desta vacina.

A mesma fonte adiantou que o plano de vacinação contra a covid-19 já previa a administração desta vacina, "não se antecipando a necessidade de efetuar nenhum ajustamento no presente momento".

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.168.333 mortos no mundo, resultantes de mais de 150,4 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 16.974 pessoas dos 836.493 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.