Vacinar Portugal

Covid-19. Autoagendamento da vacinação já está disponível para maiores de 18 anos

Javier Barbancho

Esta modalidade permite que as pessoas selecionem o local e a data em que pretendem ser vacinadas.

O autoagendamento para a toma da vacina contra a covid-19 já está disponível para pessoas a partir dos 18 anos na plataforma da Direção-Geral da Saúde (DGS) destinada a estas marcações.

A possibilidade de as pessoas a partir dos 18 anos poderem autoagendar a toma da primeira dose da vacina contra o vírus SARS-CoV-2 decorre mais de três semanas depois de, no início de junho, ter sido aberta a vacinação para a faixa etária entre os 18 e os 29 anos por ordem decrescente de idade.

Clique aqui para fazer o seu pedido de autoagendamento da vacinação.

Esta modalidade permite que as pessoas selecionem o local e a data em que pretendem ser vacinadas, recebendo depois uma mensagem SMS com a confirmação do dia, da hora e do centro de vacinação. A confirmação do agendamento implica que seja enviada resposta ao SMS.

Vacinação contra a covid-19 na Maia, Portugal.

Vacinação contra a covid-19 na Maia, Portugal.

JOSÉ COELHO

Na sequência da fase 2 do plano de vacinação e de um maior número de vacinas recebidas por Portugal, o portal para autoagendamento entrou em funcionamento em 23 de abril para pessoas com 65 ou mais anos e, desde então, tem ficado disponível para marcações das faixas etárias dos 50, 40 e 30 e, mais recentemente, dos 20 anos.

Na semana passada, o vice-almirante Gouveia e Melo, que coordena o plano de vacinação contra a covid-19, admitiu que as vagas para o autoagendamento estavam esgotadas em alguns concelhos, devido à elevada procura face ao número de vacinas disponíveis, mas adiantou que a abertura a partir dos 20 anos deveria acontecer, ainda assim, esta semana.

Vacinação de adolescentes entre os 12 e os 16 anos começa este sábado na Madeira

As autoridades regionais optaram por não seguir as recomendações da DGS e, por isso, as vacinas contra a covid-19 estarão disponíveis para esta faixa etária e sem limitações. Mas a última palavra cabe sempre aos pais.

As autoridades regionais sabem que o sucesso da campanha de vacinação depende da adesão das famílias, mas insistem que o controlo da pandemia passa por ter os jovens em idade escolar protegidos antes do início do ano letivo em setembro.

O Governo Regional da Madeira garante que tem autonomia suficiente para avançar com a vacinação e lembra que segue as orientações da Agência Europeia do Medicamento. As crianças e adolescentes até aos 16 anos serão inoculados com a vacina da Pfizer.

Tema não é consensual e gera reservas em vários pediatras

Com o plano de vacinação a avançar em todo o país, aproxima-se a vez dos mais jovens e a equipa responsável pelo plano de vacinação tem um calendário traçado.

"Em 14 de agosto começamos vacinação dos 16 aos 17 anos. Estão dentro do plano. Depois, entre os 12 e os 15 anos, nos fins de semana a seguir, se a DGS acordar a importância da vacinação desta faixa", explica o vice-almirante Henrique Gouveia e Melo, coordenador do plano de vacinação contra a covid-19.

A Direção-Geral da Saúde tem ainda de definir se a vacinação arranca para estas idades apenas para os menores com doenças de risco ou se para a toda faixa etária.

A ministra da Saúde, Marta Temido, diz que o Governo quer "naturalmente" uma decisão o quanto antes e que está "preparado para vacinar em termos logísticos e quantidades de vacinas".

O tema não é consensual e tem gerado reservas de vários pediatras, que pedem mais tempo para avaliar os benefícios da vacinação já nesta fase a menores de 16 anos. A Ordem dos Enfermeiros também prefere aguardar. Mas no encontro do Infarmed, reforçou-se a ideia de que a vacinação de crianças e jovens será decisiva para o próximo inverno.

Até agora, a Agência Europeia do Medicamento autorizou a administração de vacinas da Moderna e da Pfizer para maiores de 12 anos.