Vacinar Portugal

Covid-19: regulador europeu aprova vacinas a partir dos seis meses

Seringas para a vacinação contra a covid-19.
Seringas para a vacinação contra a covid-19.
JOSEPH PREZIOSO
Vacina da Pfizer e Moderna são as primeiras autorizadas para menores de cinco anos na União Europeia.

O regulador europeu deu hoje "luz verde" à utilização a partir dos seis meses das vacinas anticovid da Pfizer e da Moderna, que se tornam as primeiras autorizadas para os menores de cinco anos na União Europeia.

A Agência Europeia de Medicamentos (EMA) recomendou "a utilização nas crianças de seis meses a cinco anos da (vacina) Comirnaty", da Pfizer, e da "Spikevax", da Moderna, indica um comunicado do regulador europeu.

As doses das duas vacinas para estas faixas etárias mais jovens serão mais fracas, explica a nota da EMA, adiantando que a Comirnaty pode ser administrada na vacinação primária em três doses e a Spikevax em duas doses.

O Comité de Medicamentos de Uso Humano (CHMP) da EMA concluiu que "os benefícios" daquelas vacinas "superam os riscos", adiantando que os efeitos secundários são geralmente ligeiros ou moderados e de curta duração.

A EMA também recomendou a utilização de uma vacina adaptada da Moderna dirigida às sub-linhagens da variante Omicron BA.4 e BA.5, além da estirpe original do SARS-CoV-2, por adultos e crianças a partir dos 12 anos com vacinação primária contra a covid-19.

A Omicron e as suas sub-linhagens foram dominantes ao longo do corrente ano, substituindo rapidamente as variantes precedentes Alpha e Delta.

As recomendações do CHMP serão agora transmitidas à Comissão Europeia, que tomará as decisões finais a aplicar em todos os Estados-membros da UE, precisa a nota.

A EMA alertou no mês passado que a pandemia de covid-19 continua e exortou os países a criarem programas de reforço de vacinas antes do inverno.

Últimas Notícias