A vacinação em Portugal e no Mundo

Coágulos de sangue associados à vacina da AstraZeneca são "fenómeno muito raro"

Imunologista do Instituto de Medicina Molecular que explica não existe uma causa-efeito que prove que os coágulos sanguíneos sejam causados pela vacina.

A Alemanha suspendeu esta terça-feira o uso da vacina da AstraZeneca para menores de 60 anos. É mais uma reviravolta com a vacina da Oxford na Europa.

Bruno Silva Santos, imunologista do Instituto de Medicina Molecular, explica que a suspensão acontece na sequência dos efeitos trombóticos muito raros que foram observados na Alemanha. No entanto, segundo diz, não existe uma causa-efeito que prove que os coágulos sanguíneos sejam provocados pela vacina.

Trata-se de uma fenómeno "muito raro, quase um fenómeno clínico paradoxal", explica o investigador, em que o indivíduo tem coágulos do sangue mas, clinicamente, tem falta de plaquetas sanguíneas.

"As plaquetas estão envolvidas na formação de coágulos mas, nesta situação muito aberrante, o que está a acontecer é que parece que as plaquetas estão todas envolvidas na formação dos coágulos e não existem mais plaquetas. Isto é extremamente raro", disse.

Bruno Silva Santos lembra que, por exemplo, a Bélgica não suspendeu o uso da vacina, ao contrário de alguns países europeus, uma vez que os casos são muito raros. Referiu ainda que "o ruído está a tornar a situação desconfortável à volta" de uma vacina essencial para o plano Covax, que pretende levar vacinas aos países mais pobres.