A vacinação em Portugal e no Mundo

Vacinação nos lares. Infetados podem levar vacina ao fim de 3 meses

Marta Temido diz que prazo mais curto foi decidido para proteger este grupo mais vulnerável.

Os idosos e funcionários dos lares que estiveram infetados há mais de três meses vão ser vacinados contra a covid-19, antecipando para metade o prazo previsto para receberem a vacina, anunciou esta terça-feira a task force.

A ministra da Saúde recordou hoje "que já há algum tempo" a Direção-Geral da Saúde emitiu um ofício para que o tempo entre a recuperação da doença e a vacinação fosse de 90 dias, garantindo que essa medida "já está a ser aplicada".

Fonte da task force que coordena a logística da vacinação adiantou que a Segurança Social identificou cerca de 8.600 pessoas por vacinar nos lares de idosos, entre utentes e funcionários destas estruturas.

Deste universo de 8.600 pessoas, cerca de 4.500 estiveram infetadas, tendo recuperado da doença covid-19, "não tendo por essa razão sido vacinadas", enquanto 2.500 já se encontram vacinadas com pelo menos uma dose, referiu a mesma fonte.

"Em virtude do risco acrescido da maioria deste universo, face à sua idade avançada, a task force e a Direção-Geral de Saúde avaliaram ser prudente abrir-se uma exceção ao previsto na norma 002/2021 e proceder à vacinação de todos os funcionários e utentes que foram infetados há mais de 3 meses (e não 6 meses)", adiantou a estrutura liderada pelo vice-almirante Gouveia e Melo.