A vacinação em Portugal e no Mundo

Pfizer pede autorização para terceira dose da vacina contra a covid-19

CARLOS BARROSO

Eventual reforço pode vir a ser necessário ao fim de seis a 12 meses.

A Pfizer pediu ao regulador norte-americano a aprovação de emergência da terceira dose da vacina contra a covid-19.

O objetivo é melhorar a eficácia contra a variante Delta.

A farmacêutica já está a desenvolver a terceira dose, dado que um eventual reforço pode vir a ser necessário entre seis a 12 meses depois da vacinação completa.

“A Pfizer e a BioNTech obtiveram resultados encorajadores nos testes para uma terceira dose da vacina”, explicaram.

A farmacêutica planeia fazer o pedido também à Agência Europeia do Medicamento nas próximas semanas.

Investigações em vários países mostram que as vacinas utilizadas contra a covid-19 oferecem forte proteção contra a variante Delta, que é altamente contagiosa e está a espalhar-se rapidamente em todo o mundo.

Por que a terceira dose é importante para combater a variante Delta?

"Quando os anticorpos cedem, a variante Delta pode eventualmente provocar uma leve infeção antes que o sistema imunológico se manifeste", disse o cientista daquela farmacêutica, Mikael Dolsten, em declarações à agência noticiosa norte-americana AP.

À AP, um especialista em vacinação do Centro Médico da Universidade da Vanderbilt (Tennessee), William Schaffner, disse que a autorização da FDA seria apenas um primeiro passo e não significaria que os norte-americanos recebessem o reforço automaticamente.

"As vacinas foram concebidas para nos manter fora dos hospitais. Administrar outra dose seria um grande esforço, pois, neste momento, estamos a esforçar-nos para dar às pessoas a primeira dose", acrescentou.