A vacinação em Portugal e no Mundo

Covid-19: Johnson & Johnson pede autorização para dose de reforço da sua vacina nos EUA

SHANNON STAPLETON

Dose de reforço administrada oito semanas após a primeira gerou 94% de proteção contra infeções sintomáticas nos Estados Unidos.

A empresa farmacêutica Johnson & Johnson (J&J) anunciou esta terça-feira que pediu ao regulador dos Estados Unidos autorização para usar uma dose de reforço da sua vacina da covid-19 em adultos.

Em comunicado, a J&J referiu que forneceu à Food and Drug Administration (FDA, autoridade do medicamento norte-americana) resultados positivos dos seus testes da dose de reforço da sua vacina de dose única, inoculada dois meses e seis meses após a primeira.

De acordo com os dados da fase mais avançada do estudo, a dose de reforço administrada oito semanas após a primeira gerou 94% de proteção contra infeções sintomáticas nos Estados Unidos e 100% contra a doença covid-19 grave.

"Descobrimos que um reforço da nossa vacina covid-19 aumenta os níveis de proteção daqueles que receberam a dose única em 94%", disse o chefe de pesquisa e desenvolvimento, Mathai Mammen.

O responsável afirmou que espera falar com o FDA e outras autoridades de saúde para "apoiar as suas decisões sobre os reforços" e planeia fornecer os resultados obtidos à Organização Mundial de Saúde, entre outras entidades.

O regulador norte-americano já aprovou a dose de reforço da vacina Pfizer-BioNTech para maiores de 65 anos e pessoas em situação de risco, e está pendente uma reunião para discutir a da Moderna, que também a solicitou.

VEJA TAMBÉM: