Os números da Covid-19

Portugal com mais 5 mortes e 408 novos casos de covid-19 em 24 horas

Pedro Nunes

O último balanço da Direção-Geral da Saúde.

Portugal contabiliza esta terça-feira mais 5 mortes e 408 novos casos de covid-19, segundo o relatório diário da Direção-Geral da Saúde (DGS).

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 16.923 mortes e 828.173 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando esta terça-feira ativos 25.441 casos, menos 343 em relação a ontem.

O boletim da DGS revela que estão internados 459 doentes, menos 20 do que na segunda-feira .

Nos cuidados intensivos estão 118 doentes, menos 1 que ontem.

Os dados indicam ainda que mais 746 doentes foram dados como recuperados, fazendo subir para 785.809 o número total de recuperados desde o início da pandemia em Portugal, em março de 2020.

As autoridades de saúde têm sob vigilância 18.013 contactos, menos 217 relativamente ao dia anterior.

DADOS POR REGIÃO

A maioria dos casos diagnosticados nas últimas 24 horas (153) foi na região Norte, onde já foram infetadas 332.635 pessoas.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo, foram registados mais 137 casos (313.812 no total), na região Centro mais 48 (117.856 desde março de 2020), no Algarve 13 novos casos (total de 21.180) e no Alentejo 24 (29.422 no total).

Nos Açores, foram registados mais 24 casos (total de 4.397) e 9 novas infeções na Madeira (8.871 desde o início da pandemia).

Das cinco mortes registadas das últimas 24 horas, uma aconteceu na região Norte, três em Lisboa e Vale do Tejo e uma na região Centro.

O Rt - índice de transmissibilidade - mantém-se em 1,04 a nível nacional e 1,03 no território continental. uma vez que os dados do Rt são atualizados à segunda, quarta e sexta-feira.

DADOS POR GÉNERO E FAIXA ETÁRIA

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 452.436 mulheres e 375.441 homens, mostram os dados da DGS, segundo os quais há 296 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que esta informação não é fornecida de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 8.890 eram homens e 8.033 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguidos da faixa etária entre os 70 e os 79 anos.

OMS alerta para crescimento exponencial da pandemia

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou esta segunda-feira para o aumento do número de casos de covid-19 em sete semanas consecutivas e do número de mortes em quatro semanas, sublinhando que a pandemia "está a crescer exponencialmente".

O diretor-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus, salientou que a semana passada foi a quarta que registou o maior número de infeções com o coronavírus SARS-CoV-2 numa semana, em consequência do "grande aumento do número de casos" detetados em diversos países da Ásia e do Médio Oriente.

DKosig

A líder técnica de resposta à covid-19 na OMS, Maria Van Kerkhove, advertiu que "a trajetória da pandemia está a crescer exponencialmente", realçando que na semana passada houve um aumento de 90 por cento da transmissão de infeções.

Segundo a epidemiologista norte-americana, as medidas de contenção da pandemia "não são aplicadas consistentemente" pelos países.

Pandemia já matou pelo menos 2,94 milhões de pessoas

A pandemia do novo coronavírus matou até hoje pelo menos 2.947.319 pessoas no mundo desde o final de dezembro de 2019, segundo um levantamento realizado pela agência de notícias AFP a partir de fontes oficiais.

Mais de 136.568.060 casos de infeção foram oficialmente diagnosticados desde o início da pandemia.

Os números são baseados em relatórios diários das autoridades de saúde de cada país até às 10:00 GMT (11:00 em Lisboa) e excluem as revisões posteriores de agências estatísticas, como ocorre na Rússia, Espanha e Reino Unido.

Na segunda-feira, 8.924 novas mortes e 613.712 novos casos foram registados em todo o mundo.

Os países que registaram o maior número de novas mortes foram o Brasil, com 1.480 óbitos, Índia (879) e Polónia (645).

Os Estados Unidos são o país mais afetado em termos de mortes e casos, com 562.533 mortes em 31.268.132 casos, de acordo com o levantamento realizado pela Universidade Johns Hopkins.