Violência em Moçambique

Moçambique deslocados começam a regressar a Cabo Delgado

ONU alerta que a segurança na região é ainda incerta.

Começaram a regressar a casa muitos dos moçambicanos obrigados há seis meses a fugir da província de Cabo Delgado.

As Nações Unidas consideram este regresso prematuro porque a segurança na região é ainda incerta, mas as autoridades locais têm incentivado os deslocados a voltar.

Grande parte da província, sobretudo a Norte, está completamente abandonada e destruída devido aos violentos ataques de insurgentes armados.

De acordo com a Organização Internacional para as Migrações, 750 mil pessoas continuam deslocadas.

O Ruanda foi um dos países africanos que enviou militares para ajudar Moçambique a combater o grupo terrorista. O exército ruandês também tem organizado escoltas para permitir o regresso a casa de milhares de civis.

Veja também: