Web Summit

Glooma: uma luva que pretende ajudar a diagnosticar cancro da mama

Exclusivo Online

Glooma: uma luva que pretende ajudar a diagnosticar cancro da mama
Filipa Traqueia

Na rubrica "A Minha Startup é Portuguesa" vamos conhecer alguns dos projetos apresentados nesta edição da Web Summit.

O cancro da mama atinge milhares de mulheres todos os anos. Em 2020 foram diagnosticados, só em Portugal, cerca de 7.000 novos casos, tendo 1.800 mulheres perdido a vida. De um desses diagnósticos surgiu a ideia para a Glooma, uma startup que quer ajudar as mulheres a fazer um diagnóstico precoce.

A empresa apresenta uma luva capaz de identificar nódulos mamários e alertar a mulher para ir ao médico. Chama-se Sense Glove e pretende integrar o processo regular de autoapalpação mamária. A ideia surgiu quando a prima de Francisco Nogueira – um dos fundadores da startup – foi diagnosticada com cancro da mama.

“Há dois anos, a minha prima Filipa detetou um nódulo no peito, mas desvalorizou. Os meses foram passando, mas ela não falou com ninguém. Quatro meses depois foi ao médico e, como o tumor era maligno, tiveram de remover a mama. Foi um processo muito difícil”, conta.

Depois de terminar o curso de engenharia biomédica, em março de 2020, Francisco Nogueira dedicou-se a desenvolver uma tecnologia capaz de ajudar as mulheres a identificar situações de cancro em fases iniciais. No caso da prima de Francisco, os médicos disseram-lhe que se tivessem detetado o tumor mais cedo poderia ter evitado a remoção do peito.

Duranta a pandemia, foi trocando ideias com o melhor amigo de há uma década, Frederico Stock, e juntos desenvolveram a Glooma. E têm um objetivo: “Queremos chegar a todas as mulheres.” Para isso, precisam de investimento para realizar ensaios clínicos, avançar com a certificação da tecnologia e aumentar a equipa que, atualmente, é composta por três pessoas.

Loading...
Últimas Notícias
Mais Vistos