Educação

Prevenir e combater o bullying no início do ano escolar

Prevenir e combater o bullying no início do ano escolar
Cerca de 150 milhões de crianças em todo o mundo, entre os 13 a 15 anos, já foram alvo da violência de colegas dentro e nos arredores das escolas, revelam dados da UNICEF.

Para milhões de alunos, a escola não é um local seguro para estudar e crescer, transformando-se numa zona de perigo e de medo.

O bullying (físico, verbal ou online) é uma das formas de violência que ameaça crianças e jovens também nas escolas portuguesas.

Para o prevenir e combater a Associação No Bully Portugal lança uma campanha em início de mais um ano escolar.

Dirigida a crianças e adultos, esta campanha, à qual já se associaram várias empresas, visa capacitar crianças e adultos com ferramentas antibullying baseadas na empatia e na bondade.

Fundada em 2016, a No Bully Portugal dinamiza sessões de sensibilização e estratégias antibullying em escolas, famílias, associações, empresas, municípios e outras entidades dispostas a contribuir para que os estabelecimentos de ensino sejam espaços de tranquilidade e segurança.

Saber identificar e enfrentar o bullying são alguns dos objetivos dos workshops e formações realizados pela No Bully nas escolas, dirigidos a alunos e professores.

Com a atual campanha pretende-se “chegar a mais escolas e impactar muito mais crianças e jovens na luta contra o bullying de uma forma empática”, segundo Inês Freire de Andrade, presidente da associação. É uma das formas de contribuir para a sensibilização dos mais novos para a importância da inclusão, da diversidade e da igualdade e de capacitar os adultos a lidar de forma correta com o problema da violência nas escolas.