Mundo

Presidente filipino descreve líder da Coreia do Norte como um "maníaco"

Romeo Ranoco

O Presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, afirmou esta quarta-feira que o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-Un, é um "maníaco" que pode semear a destruição no continente asiático ao provocar uma guerra nuclear.

Duterte -- político reconhecido por usar linguagem grosseira mas também por impor medidas políticas controversas - falava na antecipação de um fórum regional sobre segurança que vai decorrer esta semana na capital filipina, Manila, e que vai contar com a presença do ministro dos Negócios Estrangeiros do regime de Pyongyang.

Os recentes testes com mísseis balísticos realizados pela Coreia do Norte devem marcar as discussões desta reunião regional."Ele brinca com brinquedos perigosos, este louco, não confiem no seu rosto, naquele rosto redondinho com ar de simpático", disse o Presidente filipino, de 72 anos, em declarações transmitidas pela televisão nacional.

"Este maníaco (...), se ele comete um erro, o Extremo Oriente pode transformar-se numa terra árida. Devemos evitar, esta guerra nuclear, porque se um conflito eclodir aqui, então teremos consequências, ao nível do solo, dos recursos. Não sei o que será de nós. Não poderemos nunca mais semear nada de produtivo", afirmou Rodrigo Duterte, usando igualmente termos insultuosos para caracterizar o líder norte-coreano.

Desde a chegada ao poder de Kim Jong-Un em finais de 2011, a Coreia do Norte tem vindo a intensificar o seu programa nuclear e balístico.Apesar das sanções impostas pelas Nações Unidas, o regime norte-coreano ambiciona ter uma capacidade nuclear e balística que conseguia atingir os Estados Unidos.

Na semana passada, Pyongyang anunciou a realização de um teste de um míssil balístico intercontinental com capacidade de alcançar uma boa parte do continente americano.

O secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, e o seu homólogo chinês, Wang Yi, estarão esta semana também em Manila para participar no fórum regional organizado pela Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN, na sigla em inglês).

Segundo um projeto de resolução ao qual a agência noticiosa francesa France Presse teve acesso, texto que deve ser adotado no final do fórum regional, os ministros vão expressar uma "séria preocupação" em relação ao recente teste balístico norte-coreano.

Lusa

  • 160 mortes de Covid-19 em Portugal

    Coronavírus

    O último balanço da DGS dá conta de 7.443 infetados com o novo coronavírus em Portugal. Desses, 160 morreram e 43 recuperaram. Mais 20 óbitos e 1.035 casos em relação a ontem. Siga aqui ao minuto as últimas informações sobre a pandemia.

    Direto

    SIC Notícias