Mundo

Porque andam os internautas a rabiscar as fotos do Presidente do Burundi?

Três jovens estudantes foram detidas por rabiscarem imagens do Presidente do Burundi.

Num protesto contra a detenção, os internautas recorreram às redes socias para partilharem fotografias manipuladas de Pierre Nkurunziza.

#FreeOurGirls (Libertem as nossas meninas, na tradução livre) é o mote da campanha de protesto nas redes sociais, onde várias imagens do Presidente do Burundi aparecem rabiscadas.

Segundo a BBC, as três jovens, de 15, 16 e 17 anos, foram detidas há duas semanas por "insultarem" o chefe de Estado, ao rabiscarem a sua imagem nos livros escolares. Na passada semana, foram acusadas e arriscam uma pena de prisão até cinco anos.

Na altura da detenção, outros quatro estudantes foram detidos pelas autoridades, mas acabaram por ser libertados mais tarde.

#FreeOurGirls

O pai de uma das jovens disse à organização Human Rights Watch que as estudantes estão demasiado assustadas até para comer. A ONG exigiu ao Governo para libertar as três jovens e para se concentrar nos abusos das forças de segurança.

"As autoridades deviam focar-se em deter todos aqueles que violam os direitos humanos e não em prender alunas por rabiscos", defendeu o diretor do grupo da África Central, citado pela emissora britânica.

Mas este não é o primeiro caso do género no país. Em 2016, vários estudantes foram presos e centenas expulsos por rabiscar a imagem do Presidente Pierre Nkurunziza.