Mundo

Marinha italiana socorre bote que estava à deriva com 90 pessoas a bordo

15 menores seguiam a bordo da embarcação.

Um barco da marinha italiana foi hoje socorrer as 90 pessoas que desde quarta-feira estão à deriva num bote de borracha no Mediterrâneo, depois de várias organizações alertarem para a gravidade da situação.


Segundo fontes citadas por meios de comunicação italianos, o navio-patrulha "Cigala Fulgosi", que estava desde quinta-feira próximo do bote, fez hoje de manhã uma intervenção devido ao agravamento das condições meteorológicas e ao facto de a embarcação estar sem motor.


Por enquanto, não há confirmação de vítimas a bordo, segundo refere a agência de notícias espanhola Efe, embora algumas organizações não governamentais (ONG) tenham avisado que uma das meninas a bordo, uma criança de cinco anos, morreu.


Foram, aliás, ONG de ajuda humanitária no Mediterrâneo que deram o alarme sobre a situação da embarcação, ao assinalarem que um bote de borracha estava à deriva desde quinta-feira ao largo da costa da Líbia, mas em águas internacionais, com 90 pessoas, 15 das quais menores de idade.

A Mediterranean Saving Humans alerta agora para a necessidade de encontrar "um porto seguro" para essas pessoas.

De acordo com a Sea Watch, o barco foi avistado na quarta-feira de manhã pelo Moonbird, um avião de pilotos voluntários que apoia as ONG nas águas internacionais perto da costa da Líbia.


"O barco foi monitorizado ao longo do dia, mas ninguém interveio", acrescentou a mesma ONG, referindo que havia vários barcos na zona, entre os quais o navio-patrulha italiano "P490 Cigala Fulgosi".


"Às 08:25 de hoje, foi-nos dito que viam um helicóptero e também um navio provavelmente militar. Estamos quase convencidos de que é o navio-patrulha P490 da marinha italiana. A ajuda já deve estar a ser prestada", escreveu a Sea Watch".


Também a organização Alarm Phone tinha pedido ajuda nas últimas horas depois de ter sido contactada pelas pessoas que estavam no bote.


"As 90 pessoas a bordo viram vários aviões e um helicóptero militar perto [do barco] . As autoridades estão informadas e um barco da marinha está a supervisionar a situação embora ainda não tenha prestado assistência", referiu esta manhã.
Segundo assegurou a Sea Watch, "as pessoas que estão a bordo estão em pânico", tendo outra organização -- a Mediterranea Saving Humans -- advertido também para a necessidade de uma "intervenção urgente".


Entre as pessoas que estão no bote de borracha, contam-se 15 menores, dos quais um é um bebé de nove meses, e cerca de 20 mulheres, incluindo uma grávida.

Com Lusa

  • Compra de João Félix vai custar ao Atlético 126 milhões de euros
    1:32