Mundo

Extinção de plantas atinge nível "assustador", alertam cientistas 

O Havai lidera a lista mundial com 79 espécies de plantas extintas

Nos últimos 250 anos perderam-se quase 600 espécies de plantas.

Um estudo divulgado esta segunda-feira pela revista científica "Nature" e pela "BBC" alerta para o ritmo assustador da extinção de espécies de plantas no planeta.

As plantas produtoras de sementes têm desaparecido a um ritmo de quase três espécies por ano desde 1900, o que é até 500 vezes maior do que o esperado como resultado apenas das forças naturais.

Trata-se do primeiro relatório, realizado à escala global. Os resultados são assustadores: 571 espécies desapareceram desde 1750.

Ainda assim, os investigadores estimam que o número possa estar abaixo da realidade já que alguns países não foram estudados minuciosamente.

O trabalho é resultado de um conjunto de dados recolhidos e compilados pelo botânico belga Rafaël Govaerts do Royal Botanic Gardens Kew, em Londres.

Quais as causas

O desaparecimento das florestas e o uso de grandes áreas de terreno para os negócios da agricultura são apontados como as principais causas da extinção de algumas espécies.

Também o desaparecimento de alguns animais, cujo papel é ajudar a espalhar sementes, tem contribuído para a extinção de plantas.

O estado americano do Havai lidera a lista mundial com 79 espécies extintas, enquanto a África do Sul soma 37.

Em maio, um relatório da ONU estimou que um milhão de espécies de animais e plantas estavam ameaçadas de extinção.

O número é baseado em extinções reais, em vez de estimativas, e é o dobro de todas as extinções de aves, mamíferos e anfíbios combinadas.

  • Olhá Festa em Pinhel
    11:51