Mundo

Irão executa fornecedor do Ministério da Defesa acusado de ser "espião" da CIA

Leonhard Foeger

A tensão entre os Estados Unidos e o Irão aumentou nos últimos dias, após o derrube de um drone norte-americano pelas forças iranianas.

O Irão executou um "fornecedor do Ministério da Defesa" condenado por espionagem para a Agência Central de Informações (CIA) dos Estados Unidos, indicou este sábado a agência de notícias Isna.

"Jalal Haji Zavar, um fornecedor da organização aerospacial do Ministério da Defesa que era um espião da CIA e do governo americano, foi executado", indicou a agência, num contexto de tensão crescente entre Washington e Teerão. Não foram divulgados detalhes sobre a data da execução.

Zavar, que já não colaborava há vários anos com o referido ministério, foi condenado por um tribunal militar e a sentença foi executada na prisão de Rajai-Shahr, na cidade de Karaj, a noroeste de Teerão.

Segundo a Isna, Zavar foi "identificado pelos serviços de informações do Ministério da Defesa" e tinha "confessado explicitamente espiar para a CIA por dinheiro. Documentos e material de espionagem foram encontrados na sua casa".

A ex-mulher de Zavar cumpre pena de 15 anos de prisão, condenada por "cumplicidade na espionagem", de acordo com a agência.

A tensão entre os Estados Unidos e o Irão aumentou nos últimos dias, após o derrube de um 'drone' norte-americano pelas forças iranianas "em espaço aéreo iraniano", segundo Teerão. Washington contesta essa versão, alegando que estava em espaço aéreo internacional.

Na sexta-feira, o Presidente norte-americano, Donald Trump, afirmou que cancelou à última hora ataques de represália a três locais em território iraniano para evitar um elevado número de mortos.

Lusa

  • O 16.º episódio do "Polígrafo SIC"
    25:04