Mundo

Procuradora de Nova Iorque considera racistas e xenófobas rusgas para deportar migrantes

Carlos Jasso

Trump deu ordem para buscas em 10 cidades este domingo.

A procuradora-geral do Estado de Nova Iorque, Letitia James, qualificou na sexta-feira como um "ato desprezível de racismo e xenofobia" as rusgas massivas contra migrantes indocumentados anunciadas pelo Presidente norte-americano, Donald Trump.

"O Presidente ameaçou começar as rusgas em Nova Iorque no fim de semana e depois estendê-las a toda a nação, para deportar milhares de famílias migrantes. É simplesmente um ato imoral e inconcebível de um Presidente e um Governo empenhados em dividir a nossa nação", declarou, em comunicado.

O Serviço de Imigração e Fronteiras (ICE, na sigla em inglês) planeia iniciar este domingo as buscas em 10 cidades, para aumentar as deportações de famílias indocumentadas que receberam ordem de expulsão, depois da ameaça feita na rede social Twitter por Trump.

Vários meios de comunicação estimaram em duas mil as famílias que poderiam ser afetadas pela ação do ICE, localizadas em Nova Iorque, Miami (Estado da Florida), Houston (Texas), Los Angeles e San Francisco (Califórnia), Chicago (Illinois), Atlanta (Geórgia), Baltimore (Maryland) e Denver (Colorado).

James assegurou que faria o que estiver ao seu alcance contra estas "políticas desumanas".

O diretor-executivo de uma organização não-governamental, a Coligação dos Imigrantes de Nova Iorque, Steven Choi, afirmou que ameaçar famílias e crianças "para (Trump) ganhar pontos", depois de ter lançado a sua recandidatura esta semana, "é cruel, desumano e completamente estúpido".

Lusa

  • Vem aí o calor...
    1:01