Mundo

Trump brinca com Putin e pede que não interfira nas eleições de 2020 nos EUA

Kevin Lamarque / Reuters

Encontro na cimeira do G20 em Osaka, Japão.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reuniu-se hoje com o homólogo russo, Vladimir Putin, e sarcasticamente pediu-lhe para não interferir nas eleições norte-americanas de 2020, nas quais procura a reeleição.

Antes do encontro com Putin, à margem da cimeira do G20 na cidade japonesa de Osaka, um jornalista perguntou-lhe se pretendia pedir ao líder russo que não tentasse influenciar o resultado das eleições de 2020, como supostamente teria acontecido na votação em 2016.

"Sim, claro", respondeu Trump, e depois virou-se ligeiramente para Putin, e sem o olhar nos olhos, disse, em tom de brincadeira, com um sorriso: "Não se envolva nas eleições".

Depois, levantou o dedo indicador da mão direita na direção de Putin e reiterou: "Não se envolva nas eleições", sem perder o sorriso.

Este é o primeiro encontro entre os dois líderes desde a polémica cimeira em Helsínquia, na Finlândia, na qual Trump questionou as conclusões dos serviços secretos norte-americanos sobre a suposta interferência russa nas eleições de 2016.

"É uma grande honra estar com o Presidente Putin (...) Temos um relacionamento muito, muito bom, e vamo-nos divertir muito juntos, e muitas coisas positivas sairão deste relacionamento", prometeu Trump, antes do início do encontro.

O Presidente norte-americano acrescentou que planeavam falar sobre "comércio, desarmamento" nuclear e "um pouco sobre protecionismo comercial".

Putin respondeu que estava "de acordo" com Trump e que as respetivas equipas tinham trabalhado juntas desde a cimeira de Helsínquia, sublinhando apreciar a "grande oportunidade" de se reunir novamente com o homólogo norte-americano.

Criado em 1999, o G20 integra os ministros das Finanças e governadores dos bancos centrais das 19 maiores economias do mundo e da UE.

Lusa

  • No coração da Amazónia
    10:18