Mundo

Curdos evitam fuga de campo de familiares de militantes do Daesh

Ali Hashisho

O campo é composto por mulheres de membros do Daesh que tentaram recriar no local as regras do grupo extremista.

As forças curdas da Síria anunciaram esta sexta-feira que contiveram uma aparente tentativa de fuga de um campo no nordeste do país onde se encontram milhares de familiares de militantes do grupo extremista Daesh.

O porta-voz das Forças Democráticas da Síria (FDS - lideradas pelos curdos), Mustafa Bali, afirmou hoje que dezenas de moradores do campo atacaram o portão de saída de Al-Hol, onde estão alojadas mais de 70.000 mulheres e crianças.

Mustafa Bali declarou que a situação foi controlada, mas descreveu-a como "crítica".

Um vídeo do sistema de vigilância mostra membros da segurança a perseguir mulheres vestidas de preto, enquanto estas fogem pela estrada principal que existe no centro do campo.

O campo é composto por mulheres de membros do Daesh, que tentaram recriar no local as regras do grupo extremista.

As autoridades lideradas pelos curdos têm lutado para garantir e fornecer ajuda humanitária ao campo.

Uma autoridade que lida com o campo disse que os moradores estão a aproveitar o foco dos combatentes curdos em defender o território da ofensiva turca na Síria para se revoltar.

A Turquia lançou na quarta-feira uma operação militar contra a milícia curda Unidades de Proteção Popular (YPG), grupo que considera terrorista, mas que é apoiado pelos ocidentais para combater os 'jihadistas' do Daesh.

A ofensiva de Ancara abre uma nova frente na guerra da Síria que já causou mais de 370.000 mortos e milhões de deslocados e refugiados desde que foi desencadeada em 2011.

Lusa