Mundo

Mês passado entre os novembros mais quentes de sempre

Vasily Fedosenko

As temperaturas mundiais estiveram 0,64º C mais elevadas do que a média.

O passado mês de novembro está entre os três meses de novembro mais quentes de que há registo no mundo, com os de 2015 e 2016, anunciou esta quarta-feira o programa europeu Copérnico, sobre alterações climáticas.

Novembro foi o sexto mês consecutivo que bateu ou se aproximou de recordes de altas temperaturas.

As temperaturas mundiais estiveram 0,64º C (graus celsius) mais elevadas do que a média do mês de novembro no período de referência, 1981-2010, segundo um comunicado divulgado esta quarta-feira.

O Copérnico é um programa de observação da Terra por parte da União Europeia, coordenado e gerido pela Comissão Europeia e pela Agência Espacial Europeia.

De acordo com os dados divulgados esta quarta-feira, a maior parte das regiões do mundo teve temperaturas superiores à média, com exceção de uma parte do leste dos Estados Unidos, do Canadá e de uma região entre a Sibéria e a costa iraniana.

Na terça-feira, na cimeira do clima que decorre em Madrid (COP25), a Organização Meteorológica Mundial disse que 2019 está entre os três anos mais quentes de sempre (desde 1850), e conclui uma década de calor excecional.

Lusa

  • Governo pondera alargar uso de máscaras. Mais de 1.200 mortes nos EUA em 24 horas

    Coronavírus

    O Governo pondera o alargamento do uso de máscaras. A ideia foi avançada pela ministra da Saúde, Marta Temido. Os Estados Unidos registaram nas últimas 24 horas mais de 1.200 mortes causadas pela Covid-19. O país regista mais de nove mil óbitos e cerca de 337 mil infetados. Em Portugal, o último balanço da DGS dá conta de 11.278 casos e 295 mortos. Siga aqui ao minuto as últimas informações sobre a pandemia.

    Direto

    SIC Notícias