Mundo

Agentes da polícia fora de serviço trocam tiros com militares haitianos

Dieu Nalio Chery

Pelo menos três policias foram feridos.

Agentes da polícia fora de serviço e apoiantes trocaram este domingo tiros durante duas horas com membros do recém-reconstituído exército haitiano em frente ao Palácio Nacional, numa perigosa escalada de protestos sobre salários e condições de trabalho da polícia.


Pelo menos três policias foram feridos, de acordo com fontes da corporação citadas pela agência Associated Press (AP).

Dezenas de alegados agentes da polícia fora de serviço e centenas de apoiantes têm marchado em direção ao Palácio Nacional e têm-se concentrado em frente à residência oficial do Presidente do Haiti nos últimos dias, em manifestações para exigir melhores salários para a polícia haitiana, testemunharam jornalistas da AP.

Hoje, os manifestantes detiveram-se do lado de fora do quartel-general do Exército de frente para o palácio e a AP viu vários soldados dentro do edifício disparar para o ar.

Pouco depois, uma troca de tiros irrompeu entre os soldados e a polícia, sem que tivesse sido claro qual dos lados começou a disparar contra o outro.

O exército haitiano foi dissolvido em 1995, após a queda de uma ditadura que se servia dos militares como ferramenta preferencial da repressão interna. O atual Presidente haitiano, Jovenel Moise, reformou o Exército em 2017, atribuindo-lhe funções específicas como o patrulhamento das fronteiras do país ou a ajuda nos desastres naturais, mas não o envolvimento em assuntos de segurança interna.

Segundo a AP, pelo menos três homens foram transportados para um hospital junto ao local onde ocorreu o tiroteio com ferimentos nas pernas e nos pés.